Sublimação

Por Paulo Henrique Ferreira
O processo físico em que as partículas de uma substância passam ou do estado sólido para o gasoso, ou do estado gasoso para o sólido, diretamente, sem passar pela fase intermediária do estado líquido, é chamado de sublimação.

Gelo seco sublimando. Foto: Ratthaphong Ekariyasap / Shutterstock.com

Gelo seco sublimando. Foto: Ratthaphong Ekariyasap / Shutterstock.com

No caso da passagem de sólido para gasoso, essa sublimação ocorre quando as partículas da substância sólida possuem energia suficiente para se desprender e se conformar a qualquer volume sem que haja atração suficiente das partículas da vizinhança ao sistema (o ambiente) sobre as outras capaz de impedir que ocorra o processo ou a formação do estado líquido intermediário nessa transição. De modo contrário, na passagem de gasoso para sólido, o processo ocorre justamente porque partículas gasosas não possuem energia suficiente para se manter nesse estado e após a colisão com outras, a perda de energia pelo choque com parículas da vizinhança leva a imediata formação do estado sólido.

O ponto em que essa transformação ocorre, chamado de ponto de sublimação, é o ponto no qual a pressão de vapor da substância é igual à pressão da vizinhança (pressão externa). Uma análise do diagrama de fases da substância é capaz de fornecer esse ponto, pois, conhecida a temperatura do processo, basta identificar qual é a pressão em que a transformação deverá ocorrer:

Para T, temos que Ps é a pressão de vapor para a sublimação, ou seja, seu ponto de sublimação

Para T, temos que Ps é a pressão de vapor para a sublimação, ou seja, seu ponto de sublimação

Alguns exemplos de sublimação em temperatura ambiente e pressão atmosférica ambiente são a da naftalina, do gelo seco e do iodo.

Leia mais sobre: