Naftalina

Naftalina é o nome comercial do naftaleno, hidrocarboneto aromático formado pela união de dois anéis benzênicos, representado pela fórmula química C10H8. Trata-se de uma substância sólida cristalina a temperatura ambiente, de cor branca, odor muito forte, solúvel em água, inflamável e tóxica.
naftalina

Uma das principais formas de obtenção do naftaleno é a partir da destilação do alcatrão de hulha (um tipo de carvão mineral, também conhecido como carvão de pedra). Também é possível obtê-lo a partir do petróleo, porém, em quantidades mínimas, o que torna o processo inviável economicamente. Na indústria petroquímica, a substância pode ser obtida, ainda, pelo reforming catalítico (ou reforma catalítica), processo em que hidrocarbonetos de cadeia normal são transformados em hidrocarbonetos aromáticos (neste caso) através do aquecimento e de catalisadores especiais.

A naftalina é caracterizada, principalmente, pela sua capacidade de sublimação, que é a passagem direta do estado sólido para o gasoso, sem passar pelo estado líquido. Sob a forma de gás, a substância produz um vapor tóxico, e, devido a essa propriedade, é há muito tempo utilizada como repelente de traças e baratas. No comércio, é encontrada sob a forma de bolinhas de naftalina, que são colocadas em armários e gavetas para proteger roupas, tecidos e papéis do ataque desses insetos.

Além de repelente, a naftalina também é utilizada na fabricação de diversos produtos químicos, como corantes, inseticidas, fungicidas, solventes, ácido ftálico, plásticos, lubrificantes, explosivos, resinas sintéticas, entre outros.

No entanto, a toxidade da naftalina não está limitada somente a insetos e microrganismos. O organismo humano, se exposto a grandes quantidades de naftaleno, pode ter sua produção de hemácias comprometida, levando até a uma anemia hemolítica. Alguns estudos apontam, ainda, esse hidrocarboneto como um possível agente carcinogênico, ou seja, capaz de contribuir para o surgimento ou desenvolvimento de certos tipos de câncer. Sabe-se também, que uma exposição frequente e prologada ao produto pode elevar o risco de catarata.

Para evitar a intoxicação por naftalina, vale apostar em algumas medidas de prevenção, como, por exemplo, fazer uso do produto em sua embalagem lacrada, mantê-lo longe do alcance de crianças (pois são mais suscetíveis), não utilizar em roupas infantis, arejar as roupas antes de vesti-las e até mesmo optar por repelentes de menor toxidade, tais como o óleo de cedro, cânfora, alfazema ou serragem. Em caso de contaminação, é necessário buscar orientação médica com urgência.

Referências:
http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0809/naftaleno/page5.html
http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Naftalina/299558.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Naftalina

Arquivado em: Compostos Químicos