Painel Internacional Governamental de Mudanças Climáticas (IPCC)

Por Fernando Rebouças
Órgão das Nações Unidas, o Painel Internacional Governamental de Mudanças Climáticas (IPCC em inglês) reúne cientistas do mundo inteiro para discutir e planejar o posicionamento econômico da humanidade perante mudanças climáticas. O IPCC foi criado em 1988, nos anos de 1990, 1995, 2001 e 2007, produziram quatro relatórios respectivamente.

Os estudos agregam pesquisas oriundas de várias universidades do mundo. A partir de 2001, houve um maior acesso às informações climáticas em linguagem gráfica gerada por satélites e medidores de temperatura mais eficazes. Um dos estudos é verificar a composição química de bolhas de ar dos blocos de gelo da Antártida e do Ártico, que revelam o histórico climático de milhões de anos atrás no planeta Terra.

Os estudos utilizam softwares que simulam o clima do planeta em várias épocas. Até 2001, a previsão da elevação do nível do mar era suposta entre 0,9 cm a 88 cm, a partir de informações recentes do satélite AR4, em 2007, a previsão foi atualizada para o patamar entre 18 cm e 59 cm.

Como funciona o IPCC?

O IPCC é formado por um grupo técnico responsável pela coordenação do Painel, na qual é responsável pela composição de três grupos de cientistas. O primeiro grupo é responsável pelas bases científicas das mudanças climáticas; o segundo avalia os impactos das mudanças climáticas sobre o meio ambiente e sobre as pessoas; o terceiro grupo estuda possíveis soluções para diminuir os impactos das mudanças climáticas.

A quarta reunião do IPCC contou com a presença de 2.500 cientistas de 130 países. Os estudos do IPCC têm sido confirmados através de elevadas temperaturas no verão, e nas catástrofes ocorridas em Nova Orleans – EUA e no Caribe.