Aruaques

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Aruaques são os grupos indígenas americanos que possuem a língua com o mesmo nome.

Quando os europeus chegaram na América, os Aruaques, ou Arawak, foram os primeiros nativos a fazer contato com os viajantes. Foi esse grupo de indígenas que ficou maravilhado com as embarcações de Cristóvão Colombo que aportaram na região que hoje chamamos de Bahamas. Mesmo com o fato dos europeus tendo desembarcado extremamente armados e falando um idioma absolutamente diferente da realidade que estavam acostumados, os Aruaques os receberam com comida, água e presentes. Com o passar dos dias, os indígenas ofereceram muitas outras coisas mais aos europeus e recebiam em troca, extremamente satisfeitos, simples artefatos de vidro. Com o tempo, os europeus passaram a aproveitar essa inocência dos indígenas para explorar o que lhes era conveniente, nascendo, assim, a prática do escambo. O escambo rendeu muitos benefícios aos europeus com baixos investimentos.

Mas os Aruaques não eram só o grupo de indígenas que fez o primeiro contato com os europeus, tratava-se de numerosos outros grupos encontrados também nos territórios que hoje chamamos de Bolívia, Brasil, Colômbia, Guiana, Paraguai, Peru, Venezuela e Antilhas. Essa denominação, na verdade, faz referência ao idioma que falavam esses nativos, todas as variações eram provenientes do tronco linguístico Arawak, o que literalmente significa comedor de farinha. Calcula-se que 74 tribos indígenas no Brasil tinham seus idiomas derivados da raiz linguística do Arawak.

Os Aruaques são indígenas de origem neolítica, eram praticantes da agricultura, da pesca e da coleta. Em função de suas práticas culturais, são muito estudados pelos arqueólogos, não só porque foram os primeiros nativos a fazer contato com os europeus, mas porque produziam materiais em cerâmica extremamente ricos em adornos e manifestavam-se também através da pintura. Algumas tribos conheciam e praticavam costumeiramente a escrita.

Ao aportarem na América, os europeus fizeram contato com um grupo desconhecido de habitantes e acreditavam ainda que haviam chegado às Índias. Porém, além de trata-los de índios, o que era uma forma genérica, recebiam também a denominação de lucaianos, ou seja, povo que habita a ilha. Mal imaginavam os europeus, naquele primeiro momento, que desembarcavam num território que não era apenas uma ilha e que esses indígenas, Aruaques, estavam dispersos desde a Cordilheira dos Andes até a Flórida.

Fontes:
http://pt.scribd.com/doc/32602934/Os-Aruaques-uma-contribuicao-ao-estudo-do-problema-da-difusao-cultural
http://www.bv.fapesp.br/pt/projetos-regulares/18785/povos-aruaques-norte-bibliografia-interpretacoes/