Museu Nacional de Belas Artes

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Museu Nacional de Belas Artes é referência em arte no Brasil.

Quando Dom João VI chegou ao Brasil, em 1808, juntamente com a família real, trouxe consigo uma coleção de obras de arte das quais muitas permaneceram no país após seu regresso para Portugal. O rei, muito interessado por arte, fundou no Brasil a Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios que, já estando o país sob comando de Dom Pedro I, passou a se chamar Academia Imperial de Belas Artes. Formou-se, então, uma significativa pinacoteca e uma gliptoteca. A chegada da República no Brasil fez com que a instituição mudasse o nome mais uma vez e passasse a se chamar Escola Nacional de Belas Artes.

A nova sede da Escola Nacional de Belas Artes, já no período republicano, foi construída na Avenida Rio Branco, na cidade do Rio de Janeiro, em meio a um projeto de reforma urbanística. O responsável pelo projeto de construção do prédio foi o arquiteto espanhol Adolfo Morales de los Rios, que se inspirou no Museu do Louvre, em Paris. Mas seu projeto inicial passou por algumas alterações e resultou em uma construção de estilo eclético, suas fachadas apresentam marcas das Renascenças francesa e italiana e de Neoclassicismo. O prédio foi aberto ao público em 1908 apresentando algumas exposições e os ambientes para as aulas práticas e para a administração da escola. Em 1931, a Escola Nacional de Belas Artes deixou de ser uma instituição independente e foi incorporada à Universidade do Rio de Janeiro.

O Museu Nacional de Belas Artes foi criado oficialmente em 13 de janeiro 1937 pelo ministro Gustavo Capanema. Mas antes de sua efetiva abertura ao público, em 19 de agosto de 1938, passou por algumas mudanças. O prédio permaneceu com as coleções da Escola Nacional de Belas Artes e com o setor administrativo, mas os cursos foram progressivamente sendo transferidos para outros locais.

Foi somente na década de 1990, contudo, que o Museu Nacional de Belas Artes pôde dispor integralmente do edifício onde se localiza. Na década anterior, o prédio passou por várias reformas, já que suas condições colocavam em risco as obras e os visitantes. Atualmente, o Museu Nacional de Belas Artes é o mais importante em arte brasileira do século XIX, um dos museus mais renomados internacionalmente e um dos maiores do gênero na América do Sul.

O acervo do Museu Nacional de Belas Artes conta com as obras trazidas por Dom João VI ao Brasil e com mais uma ampla quantidade de peças que foram incorporadas ao longo do século XIX e início do XX. São cerca de 15 mil peças que incluem pinturas, esculturas, desenhos e gravuras de artistas nacionais e estrangeiros, além de uma coleção de arte decorativa, mobiliário, arte popular e arte africana.

O Museu Nacional de Belas Artes, localizado no Rio de Janeiro, possui mais de 6 mil m² de exposição e mais de mil m² de reserva técnica. Conta também com um Departamento de Conservação e Restauração dotado de laboratórios para tratar de pinturas e de papel. Disponibiliza ao público uma biblioteca especializada em artes plásticas dos séculos XIX e XX, reunindo obras raras, periódicos, monografias, catálogos, documentos, fotografias e acervos pessoais de alguns artistas. Há ainda vários projetos educacionais voltados ao público em geral com o objetivo de divulgar e promover o entendimento do patrimônio cultural brasileiro.

Fonte:
http://www.mnba.gov.br/

Arquivado em: História