Angioplastia

Por Thais Pacievitch
Quando as artérias se estreitam ou ficam obstruídas por placas compostas de gordura e colesterol, ocorre a ateroesclerose. Se esta obstrução não for tão séria, pode-se utilizar a angioplastia para abrir a artéria. A angioplastia tradicional consiste na utilização de uma sonda pequena, oca e flexível que possui um globo perto se sua extremidade. Antes de iniciar a angioplastia com globo, o paciente recebe analgésicos e, ocasionalmente, medicamentos anticoagulantes.

Em alguns casos, é utilizado um dispositivo chamado stent no local da obstrução para manter a artéria aberta, trata-se de uma malha auto-expansível de aço inoxidável.

O médico usa um aparelho de raios X para observar o coração e as artérias, injeta no paciente um contraste para ressaltar o fluxo sanguíneo dentro das artérias, fato que ajuda a observar possíveis obstruções nos vasos que levam ao coração. A sonda é introduzida até perto da obstrução, o globo, perto da extremidade, é inflado para abrir o vaso bloqueado e restaura o adequado fluxo sanguíneo no coração.

A angioplastia é realizada para tratar dores persistentes no peito (angina), obstrução de uma ou mais artérias coronárias, obstrução de uma artéria coronária durante ou depois de um ataque cardíaco. Existem estudos recentes que mostram que os medicamentos e a angioplastia com stent têm benefícios iguais. A angioplastia com stent não ajuda as pessoas a viverem mais tempo, mas podem reduzir a angina e outros sintomas das doenças coronárias. Contudo, este procedimento pode salvar a vida de alguém que está tendo um ataque cardíaco.

Os riscos de uma angioplastia são: reação alérgica ao contraste radiológico; danos a algum vaso sanguíneo ou válvula; morte; arritmia cardíaca; AVC (acidente vascular cerebral), embora seja pouco comum; insuficiência renal (o maior risco ocorre entre pessoas que possuem problemas renais antes do procedimento cirúrgico); obstrução do fluxo sanguíneo a determinada região do coração e sangramento da área onde é introduzido o cateter.

A angioplastia não cura a causa dos bloqueios e as artérias podem novamente estreitar-se, fato que pode requerer outra angioplastia. Os pacientes devem seguir uma dieta especial, praticar exercícios, abandonar o tabagismo e reduzir o stress. Possivelmente o médico irá receitar algum medicamento que reduza os níveis de colesterol.

Veja também:

  1. Aterosclerose
  2. Colesterol
  3. Sistema Circulatório
AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.