Artéria

Mestre em Ecologia e Recursos Naturais (UFSCAR, 2019)
Bacharel em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2015)

As artérias são vasos sanguíneos de calibre variado localizadas por todo o corpo com a função de transportar o sangue que sai do coração para os órgãos e tecidos. A grande maioria das artérias transporta sangue arterial (rico em oxigênio e nutrientes), com exceção das artérias pulmonares e umbilical, que transportam sangue pobre em oxigênio e repleto de gás carbônico.

Diferentemente das veias, as artérias possuem mais tecido muscular em sua composição e se localizam mais profundamente no corpo, distante da pele. Elas são formadas pela túnica interna (ou íntima) que está em contato com o sangue, a túnica média e a externa. A túnica intima se subdivide em endotélio e lâmina elástica interna (formada por uma grande quantidade de elastina e fibras de colágeno) e é recoberta pela túnica média, formada por musculatura lisa e a lâmina elástica externa. Por fim, a túnica externa (ou adventícia) recobre as artérias, sendo formada por colágeno e tecido elástico composto por fibroblastos. As artérias de maior calibre possuem em sua túnica externa uma rede de pequenos vasos sanguíneos chamada vasa vasorum, responsável pela irrigação de sangue das células que compõe as túnicas arteriais.

Anatomia de uma artéria. Ilustração: stockshoppe / Shutterstock.com

As artérias são subdivididas de acordo com seu calibre. As menores são denominadas arteríolas, responsável por transportar o sangue das artérias para os capilares, local de troca gasosa entre o sangue e as células. A presença das arteríolas é essencial para evitar danos aos capilares e aos tecidos periféricos, uma vez que as artérias de maior calibre são os vasos do sistema circulatório com maior pressão. Deste modo, ao entrar nas arteríolas o fluxo sanguíneo reduz sua velocidade e pressão. As artérias de médio calibre são de tamanho intermediário, possuindo cinco ou mais camadas de células musculares. Seu lúmen pode variar de 0,1 a 10 mm e o fluxo de sangue em seu interior é rápido com alta pressão. Estas artérias são sistêmicas, ocorrendo nas extremidades do corpo, conectando as grandes artérias com as arteríolas. Finalmente, as artérias de grande calibre (diâmetro superior a 10 mm) são as maiores e transportam um grande volume de sangue, contudo, possuem menos tecido muscular em sua composição e mais tecido elástico. O melhor exemplo de artéria de grande calibre é a aorta, a maior e mais importante artéria do corpo humano. Ela se inicia no ventrículo esquerdo do coração e desce até a cavidade abdominal (aorta torácica descendente). Na altura da cintura pélvica ela se subdivide em artérias ilíacas esquerda e direita, reduzindo seu calibre.

As artérias, em especial as arteríolas, são essenciais na manutenção da pressão sanguínea. Ao se contraírem ou relaxarem, estimuladas por hormônios, elas regulam a pressão arterial. Existem doenças graves, como a hipertensão, que são caracterizadas pelo aumento da pressão no interior das artérias, podendo causar ataques cardíacos e AVC (acidente vascular cerebral). Por isso, existem maneiras de monitorar a pressão arterial constantemente através de aparelhos eletrônicos. Estes informam a pressão sistólica (quando há contração muscular no coração) e a diastólica (quando o coração está em repouso), cujos valores normais devem estar próximos a 120 e 80 mmHg (ou, popularmente, 12 por 8).

Referências:

Brandão, A. A., Rodrigues, C. I. S., Consolim-Colombo, F., Plavnik, F. L., Malachias, M. V. B., & Kohlmann Junior, O. (2010). VI diretrizes brasileiras de hipertensão. Arq Bras Cardiol95(1), 1-51.

Fattini, C. A., & Dangelo, J. G. (2007). Anatomia humana sistêmica e segmentar. Anatomia Humana Sistêmica e Segmentar.

Sobotta, J. (2006). Atlas de anatomia humana (Vol. 2). Ed. Médica Panamericana.