Tarjas dos medicamentos

Graduação em Farmácia (Universidade Braz Cubas, UBC, 2012)

Por definição os medicamentos são produtos farmacêuticos que possuem finalidade profilática (usados para prevenção de doenças), curativa, paliativa (que tem finalidade de reduzir os sintomas) ou para fins de diagnóstico. Cada medicamento possui uma ou mais substância para essas finalidades descritas acima, porém essas substâncias têm potencial para causar riscos aos usuários.

Com o intuito de reduzir o consumo indiscriminado por pessoas leigas ou mal intencionadas esses medicamentos são embalados em caixas com tarjas para orientar melhor os profissionais e indivíduos que não possuem conhecimento sobre o assunto. As tarjas podem ser pretas, vermelhas ou amarelas.

Tarja preta

As tarjas pretas indicam medicamentos que oferecem riscos maiores a saúde do consumidor, essas tarjas envolvem a caixa do medicamento e possui a seguinte escrita:

" Venda sob prescrição médica, o abuso deste medicamento pode causar dependência"

Neste caso os medicamentos só podem ser vendidos se o paciente apresentar a receita médica específica, sem erros e legível. São tarjados com a cor preta pois os efeitos colaterais são perigosos e podem causar sedação ou até a morte. Esses fármacos normalmente são receitados para doenças do Sistema Nervoso, como depressão, ansiedade, estresse, insônia, síndrome do pânico entre outros. É importante ressaltar que o uso deste tipo de medicamento normalmente é a última opção médica, onde já foi diagnosticada a doença e nenhuma outra forma de tratamento é mais eficaz.

Tarja vermelha

As Tarjas vermelhas são para medicamentos que oferecem risco intermediário ao consumidor, essas tarjas podem vir com dois tipos de escritas diferentes dependendo do medicamento. Portanto podem apresentar uma das seguintes escritas:

"Venda sob prescrição médica"

ou

"Venda sob prescrição médica, só pode ser vendido com retenção da receita"

No primeiro caso o medicamento pode ser vendido na drogaria sem que haja a retenção da receita por parte da drogaria, é comum o caso de pessoas utilizarem medicamentos de forma contínua não apresentarem a receita (como os medicamentos para pressão arterial, diabetes e outras doenças crônicas) embora seja necessária a apresentação para que o farmacêutico dê melhor orientação ao consumidor. No segundo caso, a apresentação da receita é obrigatória e a drogaria deve ficar com uma das vias para documentar a venda do medicamento, assim como fazem com os de tarja preta.

Em ambos os casos os medicamentos oferecem riscos menores à saúde do paciente quando comparado aos de tarja preta, porém isso não significa que o uso destes medicamentos não possam causar danos, por este motivo devem ser utilizados apenas sob prescrição a fim de se evitar riscos maiores.

Tarja amarela

As tarjas amarelas são para indicar que o medicamento é genérico. A apresentação dessas tarjas não retira a necessidade do fabricante de tarjar o medicamento com a faixa preta ou vermelha. Mesmo o medicamento sendo genérico, as demais faixas devem ser colocadas para a indicação da necessidade de prescrição, essa regra também vale para medicamentos de tarja preta.

Os medicamentos que oferecem menores riscos a saúde não precisam ter tarja, ou seja, a caixa não apresentará faixa alguma, exceto no caso de medicamentos genéricos onde a tarja amarela deverá constar. Porém o fato de não terem tarja não exclui os riscos de interações com outros medicamentos e riscos pelo consumo inadequado.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Medicina