Geada

Por Caroline Faria
A geada é um fenômeno que ocorre quando a temperatura está muito baixa (abaixo de 0ºC). O vapor de água presente no ar sublima (passa do estado gasoso direto para o estado sólido, sem passar pelo líquido) devido ao frio intenso, formando cristais de gelo sobre qualquer superfície.

A principal causa da geada é um fenômeno chamado de “advecção de massa de ar polar”: “advecção de massas de ar” é quando uma massa de ar se desloca horizontalmente através das isotermas de uma região para outra substituindo outra massa de ar com diferentes características de temperatura, podendo causar uma queda ou aumento brusco de temperatura. (Isotermas= linhas traçadas sobre um mapa e que ligam dois pontos com mesma temperatura do ar).

Existem dois tipos de geadas com relação a agricultura: a geada negra, que costuma congelar a parte interna das culturas; e a geada branca, que é a geada comum que congela a parte externa das culturas formando uma camada de gelo branca.

Para que ocorra a geada é necessário que o céu esteja limpo, sem a presença de neblina. Não pode haver vento (o que favorece a formação de geada branca) e a temperatura de relva (medida a mais ou menos 1,5 metro do chão) não pode ser maior que 4ºC.

Algumas características do relevo também influenciam na formação ou não de geada. Por exemplo, em depressões ou vales, costumam se formar acúmulos de ar frio que desce das montanhas propiciando o acúmulo de gelo. Regiões montanhosas ou muito altas, também costumam ter geada regularmente.

Outro fator que influencia as geadas é limpidez do ar. Em regiões muito poluídas, o fenômeno não é tão comum, pois a presença de partículas suspensas (material particulado) dificultam a formação de cristais de gelo.