Aipim

Por Marina Martinez
O aipim, também conhecido como mandioca e macaxeira, é uma planta da espécie Manihot esculenta pertencente à família Euphorbiaceae, da qual fazem parte mais de 7000 espécies. Nativa da América do Sul, possivelmente da região sudoeste da Amazônia, o aipim é cultivado em várias regiões tropicais e subtropicais do mundo, por ser uma planta com raízes comestíveis.

Aipim
Aipim
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Euphorbiaceae
Gênero: Manihot
Espécie: Manihot esculenta

As raízes tuberosas do aipim, que são as partes mais consumidas da planta, são consideradas uma importante fonte de hidratos de carbono (carboidratos), por conter em sua composição grandes quantidades de amido (polissacarídeos).

Suas folhas contêm um teor altíssimo de proteínas, minerais e vitaminas essenciais ao corpo humano e por isso também são consumidas por diversos fins. Na África, por exemplo, as folhas de mandioca representam uma parte significativa da dieta alimentar da população, por combater a desnutrição, pois as folhas são ricas em ferro. Vale ressaltar que a Nigéria (país africano) é o maior produtor mundial de mandioca.

De acordo com as características morfológicas externa do aipim, podemos descrevê-lo como sendo uma planta perene, arbustiva, que pode chegar a uma altura de até 3 metros. As folhas são palmadas de coloração verde quando adulta e em tons de roxo e verde quando a folha é jovem. O pecíolo pode estar na coloração verde, verde-avermelhado e vermelho-esverdeado. Já o caule é encontrado em tons de marrom-claro, marrom-escuro, róseo e ate mesmo prateado. Suas raízes que chegam a ter de 30 a 90 centímetros de comprimento possuem forma cônica e são recobertas por uma casca áspera de coloração marrom.  A planta desenvolve-se muito bem em solos de franco-arenoso a argilo-arenoso que sejam bem drenados e cuja temperatura esteja em torno de 25ºC.

Os aipins estão susceptíveis aos ataques de várias pragas, tais como a mosca-do-broto (Silba spp.), mosca-da-fruta (Anastrepha spp.), broca-do-caule (Sternocoelus spp.), cupins e formigas. Dentre as doenças mais comuns encontradas nas plantas de aipim são a podridão-radicular (Phytophthora sp. e o Fusarium sp.), o superbrotamento, a bacteriose e as viroses, que causam grandes perdas agrícolas.

Consumida de variadas maneiras por diferentes culturas a raiz de mandioca é um alimento muito saboroso. No entanto, não é recomendável a sua ingestão quando crua, devido à presença de uma enzima de ácido cianídrico, que a torna intragável. Por isto deve ser bem cozida ou frita, antes do consumo. A mandioca é muito utilizada para preparar purês, fazer farinha, tapioca, tacacá e até mesmo algumas bebidas (cauim, tiquira).

Fontes:
http://www.ceplac.gov.br/radar/mandioca.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mandioca
http://cenbio.iee.usp.br/saibamais/bancobiomassa/vegetaisnaolenhosos/amilaceos.htm
http://www.cnpmf.embrapa.br/index.php?p=perguntas_e_respostas-mandioca.php