Partido Baath

Ideologicamente, Baath é uma forma experimental de adaptar o panorama social árabe e os códigos do islamismo, ao socialismo. As localidades em que o Partido Baath teve sucesso foram o Iraque e a Síria, nações em que foram estabelecidos, sob esse ideal, os sistemas de governo, respectivamente, de Saddam Hussein e Hafez Assad.

Na época do governo de Saddam Hussein no Iraque, o Partido Baath era considerado uma importante célula política da nação. Da mesma forma, o Baath tinha forte influência na Síria no período de Hafez al-Assad e, posteriormente, Bashar al-Assad. Outro país em que o grupo estendeu suas operações foi o Líbano.

Em outro aspecto, o Baath é conhecido ideologicamente com base na corrente nacionalista e socialista árabe. Nesse sentido, ocorre uma grande contradição referente à tradição monárquica e religiosa presente no mundo árabe, principalmente em regiões como Marrocos, Catar, Kuwait, Bahrein, Omã e Arábia Saudita.

Entre as características dos adeptos ao Partido Baath, pode ser citado o secularismo, que segundo a definição do iDicionário Aulete, é o “sistema filosófico inglês que excluí do destino do homem qualquer ideia religiosa”. Fora isso, são a favor da intervenção do estado na economia (especificamente no setor petrolífero), políticas voltadas ao bem-estar da população, além da modernização do sistema de produção industrial.

Com esta configuração ideológica, notavelmente, os Baath eram considerados inimigos do liberalismo pró-Ocidente, assim como adversários dos fundamentalistas religiosos dos grupos Hezbollah e Al Qaeda. Um nome importante para o Baath é o de Michel Aflaq, autor da obra “Sobre o Caminho da Ressurreição”. Entre outros pensadores que os influenciaram estão Muammar al-Gaddafi, Ahmed Ben Bella e Gamal Abdel Nasser.

No período da Guerra Fria, o Partido Baath teve apoio dos soviéticos, pois representavam a esquerda e eram contrários à política adotada na região ocidental da Europa e aos Estados Unidos. Em 1963, o grupo assumiu a liderança da Síria e do Iraque. Com isso, ocorreu a nacionalização das companhias petrolíferas no objetivo de rivalizar a produção com as empresas do mesmo ramo na França, Reino Unido e EUA. No ano de 2003, após os EUA invadirem o Iraque e derrubarem a base política de Saddam Hussein, ocorreu o banimento do Partido Baath. Na época, o pretexto divulgado pelos Estados Unidos para invadir o Iraque foi o ataque terrorista de 2001 às Torres Gêmeas e outros locais do país.

Antes de sua dissolução, o Partido Baath tinha a pretensão de unificar os territórios árabes em um estado único, inicialmente travando negociações para juntar o Egito e a Síria em uma área que seria chamada de República Árabe Unida. Fora isso, também tentavam unir o Iraque e a Síria.

Fontes:
http://www.orientemidia.org/tag/solidariedade/
http://en.wikipedia.org/wiki/Ba'ath_Party
http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-18582755

Arquivado em: Islamismo, Política