Arábia Saudita

O Reino da Arábia Saudita (al-Mamlakah al-‘Arabiyyah as-Su‘ūdiyyah em árabe) é um país independente localizado a oeste do continente asiático, cuja capital é Riad. Sua área total é de 2.149.690 km², um pouco menor que os estados do Amazonas e Pará juntos. A população do país é de cerca de 26.2 milhões, na maioria seguidores do islamismo sunita. A língua oficial é o árabe e a moeda corrente é o rial. As fronteiras da Arábia são, ao norte, Jordânia e Iraque; a leste, Kuwait, Catar, Bahrein, Emirados Árabes Unidos e o Golfo Pérsico; a sul, Omã e Iêmen, e a oeste, o Mar Vermelho.

Pessoas de várias culturas têm habitado a península ao longo de um período de mais de 5.000 anos. A cultura Dilmun, ao longo da costa do Golfo, era contemporânea aos sumérios e egípcios antigos.

O moderno reino da Arábia foi fundado pelo rei Abdul Aziz Al Saud (conhecido internacionalmente como Ibn Saud, ou "Filho de Saud"), que em 1902 recapturou Riad da família rival Al-Rashid. Mais tarde, subjugou no leste, a região central de Nejd e o Hejaz, ao longo da costa do Mar Vermelho entre 1913 e 1926. Em 1932, Abdul Aziz declarou essas regiões unificadas como o Reino da Arábia Saudita.

Com a morte do rei Abdul Aziz em 1953, seu filho mais velho, Saud, reinará por 11 anos. Em 1964, Saud abdicou em favor de seu meio-irmão, o príncipe Faisal, que serviu como primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores. Membro fundador da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), a Arábia Saudita se junta a outros países para aumentar os preços do petróleo a partir de 1971. Depois da guerra árabe-israelense de 1973, o preço do petróleo subiu substancialmente, aumentando a riqueza da Arábia Saudita, bem como sua influência política.

Em 1975, o rei Faisal foi assassinado por um sobrinho, que foi executado após a conclusão de que ele agiu sozinho. Faisal foi sucedido por seu meio-irmão Khalid como Rei e Primeiro-Ministro. Em 1990, o Rei Fahd desempenhou um papel-chave antes e durante a guerra do Golfo, utilizando sua influência como Guardião das Duas Mesquitas Sagradas para persuadir outras nações árabes e islâmicas para se juntar à coalizão contra o Iraque.

A partir de 1997, o príncipe herdeiro Abdullah assumiu grande parte do governo. Após a morte do Rei Fahd em 1 de agosto de 2005, Abdullah assumiu o trono como rei. Desde sua ascensão ao trono, Abdullah continuou com um programa gradual de reformas sociais, econômicas e políticas. Em setembro de 2011, o rei abriu a Universidade Princesa Nora bint Abdulrahman, a maior universidade só de mulheres no mundo. Ele também anunciou que as mulheres teriam permissão para votar e concorrer a um cargo nas próximas eleições municipais.

Bibliografia:
Saudi Arabia profile (em inglês). Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-14703476>. Acesso em: 12 set. 2012.
Saudi Arabia (em inglês). Disponível em: <http://www.state.gov/outofdate/bgn/saudiarabia/192423.htm>. Acesso em: 12 set. 2012.

Arquivado em: Oriente Médio