Advérbios de Negação

Por Ana Paula de Araújo
Advérbios de Negação são palavras que pertencem a uma subclasse dos advérbios e que podem ser modificadores do grupo verbal ou de constituintes do grupo verbal. Tradicionalmente considerava-se ‘não’ o único advérbio de negação, mas as gramáticas mais atuais já admitem outros, como vemos abaixo.

Exemplos:

Advérbios de Negação: não, tampouco, nem, nunca, jamais, etc.

Há também locuções de palavras que funcionam como um advérbio de negação, nestes casos são chamadas de Locuções Adverbiais de Negação.

Exemplos:

Locuções Adverbiais de Negação: de modo algum, de jeito nenhum, de forma nenhuma.

Em construções de negação frásica, a distribuição do advérbio é bastante restrita. Nestes casos, ocorrem sempre em posição de adjacência à esquerda do verbo, mesmo em construções interrogativas que envolvem a inversão do sujeito com o verbo.

Exemplos:

  • a) O João (não) comprou flores à Ana.
  • b) O que (não) comprou o João à Ana?

Em construções de negação do grupo verbal, o advérbio pode modificar qualquer constituinte do grupo verbal. Neste caso, ‘não’ encontra-se adjacente ao constituinte modificado, conforme abaixo:

Exemplos:

a) modifica toda o grupo verbal.

O João (não comprou flores à Ana ontem).

b) modifica o objeto direto

O João comprou à Ana ontem (não flores), mas livros.

c) modifica o advérbio de tempo

O João comprou flores à Ana (não ontem), mas hoje.

d) modifica o objeto indireto

O João comprou flores ontem (não à Ana), mas à Raquel.

A palavra ‘nem’ e os advérbios de negação

A tradição gramatical portuguesa considera ‘nem’ apenas uma conjunção coordenativa correlativa, que ocorre sempre na estrutura ‘nem … nem’. Em outras palavras ela tem a função de correlacionar duas frases coordenadas, independentes sintaticamente.

Porém, muitos autores atuais divergem na classificação desta palavra. É o caso da gramática de Antônio Borregana, na qual se inclui ‘nem’ na subclasse dos advérbios de negação.

Confirma também esta classificação o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, dando como exemplo: “Nem pense em fazer isso”.

A maioria dos gramáticos consideram tal palavra apenas como conjunção coordentativa, mas torna-se completamente aceitável, com base em diversos exeplos, que a palavra seja considerada um advérbio de negação.

Vejamos outros exemplos:

  • “Nem imaginas o sucesso da festa!”
  • “O aniversariante nem conseguiu conversar com toda a gente.”
  • “Eu nem parei um minuto.”