Conjunções subordinativas

Por Ana Paula de Araújo
A oração subordinativa, como o próprio nome já indica, estabelece uma relação de subordinação (dependência) entre palavras ou frases. Geralmente aparecem ligando uma oração de nível sintático inferior, chamada oração subordinada, a uma outra oração, de nível sintático superior.

A oração subordinada está dentro da oração principal, isso quer dizer que ela assume uma função na oração principal que pode ser de: sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, etc. Esta oração é ligada à oração principal através de uma conjunção subordinativa.

Ex:

Seria mais poeta, se fosse menos político.

Tudo foi planejado para que não houvesse falhas.

As conjunções subordinativas classificam-se em CAUSAIS, CONCESSIVAS, CONDICIONAIS, CONFORMATIVAS, COMPARATIVAS, CONSECUTIVAS, FINAIS, PROPORCIONAIS, TEMPORAIS, e INTEGRANTES.

1. Conjunções subordinativas integrantes

que, se

Introduzem as orações substantivas, que podem funcionar como sujeito, objeto direto, predicativo, aposto, agente da passiva, objeto indireto, complemento nominal

Não sei se existe ou se dói.

Espero que você não demore.

2. Conjunções subordinativas causais

porque, pois, porquanto, como, por isso que, já que, uma vez que, visto que, visto como

Iniciam uma oração que indica causa.

Dona Luísa fora para lá porque estava só.

Como o frio era grande, aproximou-se da lareira.

3. Conjunções subordinativas comparativas

(mais/menos/maior/menor/melhor/pior) do que, (tal) qual, (tanto) quanto, como, assim como, bem como, como se.

Iniciam uma oração que indica comparação.

Nesse instante, Pedro se levantou como se tivesse levado uma chicotada.

O menino está tão confuso quanto o irmão.

4. Conjunções subordinativas concessivas

embora, muito embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, bem que, se bem que, apesar de que, nem que.

Inicia uma oração que indica contrariedade.

Pouco demorei, conquanto muitos fossem os agrados.

É todo graça, embora as pernas não ajudem..

5. Conjunções subordinativas condicionais

se, caso, contanto que, salvo se, desde que, a menos que, a não ser que.

Iniciam uma oração em que se indica uma condição

Seria mais poeta, se fosse menos político.

Caso eu esteja melhor, irei com você no Sábado.

6. Conjunções subordinativas conformativas

conforme, como, segundo, consoante etc.

Inicia uma oração subordinada em que se exprime conformidade.

Conforme o que eu havia dito, não viajarei.

Tal foi a conclusão de Aires, segundo se lê no Memorial. (Machado de Assis)

7. Conjunções subordinativas consecutivas

tanto que, tal que,  de forma que, de maneira que, de modo que, de sorte que

Iniciam uma oração na qual se indica a consequência.

Soube que tivera uma emoção tão grande que Deus quase a levou.

Falou tanto na reunião que ficou rouco

8. Conjunções subordinativas finais

para que, a fim de que, porque [para que], que

Iniciam uma oração subordinada que indica a finalidade, objetivo.

Aqui vai o livro para que o leia.

Fiz-lhe sinal que se calasse.

9. Conjunções subordinativas proporcionais

à medida que, ao passo que, à proporção que, enquanto, quanto mais … (mais), quanto mais (tanto mais), quanto mais … (menos), quanto mais … (tanto menos), quanto menos … (menos), quanto menos … (tanto menos), quanto menos … (mais), quanto menos … (tanto mais)

Iniciam uma oração que indica proporção.

Ao passo que nos elevávamos, elevava-se igualmente o dia nos ares.

O preço do leite aumenta à proporção que esse alimento falta no mercado.

10. Conjunções subordinativas temporais

quando, antes que, depois que, até que, logo que, sempre que, assim que, desde que, enquanto, todas as vezes que, cada vez que, apenas, mal, que [= desde que], etc.

Iniciam uma oração subordinada indicadora de circunstância de tempo

Custas a vir e, quando vens, não demora.
Implicou comigo assim que me viu;