Ácido Fórmico

O ácido fórmico é um composto químico de fórmula CH2O2, pertencente ao grupo dos ácidos monocarboxílicos, apresenta a forma de líquido incolor a levemente avermelhado, solúvel em água a qualquer proporção, odor irritante, corrosivo, de fácil oxidação, altamente tóxico e inflamável. O composto foi batizado de ácido fórmico pelo fato de ter sido obtido pela primeira vez a partir da destilação a vapor d’água de formigas vermelhas (Formica rufibarbi), em meados do século XVII, porém, seu nome oficial é ácido metanóico.

Em laboratório, o ácido fórmico foi sintetizado primeiramente pelo químico francês Joseph Gay-Lussac, a partir do ácido cianídrico. Hoje é produzido industrialmente através da reação de monóxido de carbono com hidróxido de sódio. É muito utilizado pela indústria têxtil para a fixação da cor em tecidos; na indústria farmacêutica como solvente de perfumes, na Medicina, para o tratamento de reumatismo; na indústria de tintas e vernizes, como plastificante de resinas; no curtimento do couro, na coagulação do látex para produção da borracha, na dessulfurização de gás combustível, no armazenamento de silos, na composição de pesticidas controladores de ácaros (acaricidas),como catalisador químico na produção de outros compostos como cafeína, adoçantes artificiais, antioxidantes para borracha, enzimas sintéticas, antibióticos e plastificadores de PVC; e como aditivo de produtos de limpeza de setores industriais como desinfetantes multiuso, removedores de ferrugem e desengraxantes.

Abelhas, taturanas e plantas como urtiga e pinheiro também produzem ácido fórmico, utilizado por esses seres vivos como meio ataque a presas e defesa contra predadores. Devido à liberação de ácido fórmico, a picada de abelhas e formigas causa uma dor intensa e o contato com folhas de urtiga causa ardência. As formigas secretam esse ácido sob a forma de spray e, certas espécies conseguem lançar um jato de ácido fórmico num raio de até 10cm. Alguns pássaros aproveitam da secreção do ácido pelas formigas para combaterem parasitas.

Por ter caráter tóxico, o manuseio do ácido fórmico deve ser feito com cuidado, respeitando as normas de segurança. Esse composto é extremamente irritante e pode ser absorvido pelas vias oral, respiratória e dérmica. Quando em contato com a pele, pode ocasionar sérias queimaduras; se inalado, provoca dificuldade de respirar e lesões pulmonares; se ingerido pode ser letal, apresentando sintomas como salivação excessiva, vômito sanguinolento, fortes dores abdominais, sensação de dormência na boca e queimação do trato digestivo e diarréia. O contato com os olhos, ainda que seja apenas o vapor, torna a visão embaçada e provoca queimaduras graves.

Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ácido_metanoico
http://www.quimesp.com/index.php?page=shop.product_details&product_id=17&flypage=flypage.tpl&pop=0&option=com_virtuemart&Itemid=54
http://pt.wikipedia.org/wiki/Formiga