Forças Intramoleculares e Forças Intermoleculares

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Duas forças de naturezas distintas predominam na química; são aquelas denominadas intramoleculares, que ocorrem no interior de uma molécula, e as denominadas intermoleculares, que se tratam de interações entre duas ou mais moléculas, iguais ou diferentes. No caso das primeiras, podemos citar as ligações químicas iônicas ou eletrovalentes, covalentes ou moleculares e metálicas. No caso das segundas, destacam-se as forças dipolo-dipolo, dipolo-induzido e ligações de hidrogênio.

As forças intramoleculares de natureza iônica são aquelas onde predominam interações elétricas, pela presença de cátion e ânion, com doação de elétrons por parte do cátion e recebimento de elétron por parte do ânion. Nas forças de natureza covalente ocorre um compartilhamento desses elétrons, sendo que não há a presença de íons. Já na ligação metálica, esses elétrons possuem mobilidade para deslocar-se a partir de certa distância média do núcleo atômico, sendo esse o fator responsável pela sua condução térmica e elétrica.

As forças intermoleculares conhecidas como dipolo-dipolo são aquelas que estão presentes em compostos de natureza polar, ou seja, com distribuição assimétrica de carga elétrica pela molécula. Por exemplo, a molécula de ácido clorídrico (HCl) existe uma região fortemente carregada positivamente (o hidrogênio) e outra fortemente carregada negativamente (o cloro), responsáveis pela polaridade da molécula. Outros exemplos são os demais ácidos de halogênios, e o monóxido de carbono (CO).

As forças intermoleculares conhecidas por dipolo-induzido são causadas pela aglomeração, pelo acúmulo de elétrons em uma determinada região da molécula. Nesse caso, tem-se a indução de um polo de natureza elétrica, o qual pode ser momentâneo. Ocorre nas moléculas apolares, isto é, com simetria estrutural. O gás flúor, por exemplo, é um composto apolar, mas em um dado instante ocorre um acúmulo de elétrons em uma dada região, a qual atua movendo as moléculas vizinhas a também entrarem em equilíbrio. Outros exemplos de moléculas com forças dessa natureza são os gases metano (CH4) e carbônico (CO2).

Entre as forças de natureza intermolecular, a de maior influência nas propriedades físicas das moléculas são as ligações de hidrogênio. Ocorrem quando se tem moléculas contendo átomos de hidrogênio ligados a átomos de nitrogênio, flúor ou oxigênio. Esses elementos, por serem muito eletronegativos, atuam de modo que essa interação fique mais forte, o que acaba deixando os polos muito acentuados. É o que ocorre, por exemplo, na molécula de água.

De modo geral, as forças intermoleculares dipolo-induzido são mais fracas do que as forças dipolo-dipolo, e essas mais fracas do que as forças ligações de hidrogênio.

Referências:
ATKINS, Peter; JONES, Loreta; Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente, Porto Alegre: Bookman, 2001.
EPSTEIN, Lawrence M.; ROSENBERG, Jerome l.; Química Geral, (Coleção Schaum), Porto Alegre: Bookman, 2003.

Arquivado em: Química