Útero

Por Débora Carvalho Meldau
O útero é um órgão pertencente ao aparelho reprodutor das fêmeas de quase todos os mamíferos, inclusive os humanos. Possui como função principal receber e implantar os embriões, além de ser o responsável pela expulsão do feto no momento do parto, por meio de contrações.

Morfologicamente, possui formato de pêra, sendo que o corpo do útero é a parte dilatada, cuja parte superior, em forma de cúpula, é conhecida como fundo do útero; a sua porção estreita que se abre na vagina recebe o nome de cérvix ou colo uterino. A outra extremidade conecta-se às duas tubas uterinas, também conhecidas como Trompas de Falópio.

Possui parede relativamente espessa e composta por três camadas. Externamente existe uma serosa (constituída por mesotélio e tecido conjuntivo) ou, dependendo da porção do órgão, uma adventícia (formada por tecido conjuntivo sem revestimento de mesotélio). As outras duas camadas uterinas são o miométrio (espessa camada de músculo liso) e o endométrio (ou mucosa uterina).

O miométrio é a parede mais espessa do útero, sendo composta por pacotes de fibras musculares lisas separadas por tecido conjuntivo, divididos em quatro camadas não muito bem definidas. A primeira e a quarta camada são compostas, basicamente, de fibras dispostas longitudinalmente; as camadas intermediárias contêm os grandes vasos sanguíneos que irrigam o órgão.

Durante o período gestacional, o miométrio passa por um grande crescimento devido à hiperplasia e hipertrofia das fibras musculares. Durante essa fase, muitas dessas células musculares lisas adquirem características ultra-estruturais de células secretoras de proteínas e sintetizam ativamente colágeno, cuja quantidade aumenta significativamente no útero. Após a gravidez, há degeneração de algumas células musculares lisas, diminuição do tamanho de outras e degradação enzimática de colágeno. O útero reduz seu tamanho para as dimensões aproximadas de antes da gravidez.

O endométrio consiste em um epitélio e uma lâmina própria que contém glândulas tubulares simples que às vezes se ramificam nas porções mais profundas (próximo ao miométrio). As células que revestem a cavidade uterina se organizam em um epitélio colunar simples, formado de células ciliadas e células secretoras. Pode ser dividido em duas camadas:

  • Camada basal: mais profunda, adjacente ao miométrio, constituída por tecido conjuntivo e pela porção inicial das glândulas uterinas.
  • Camada funcional: formada pelo restante do tecido conjuntivo da lâmina própria, pela porção final e desembocadura das glândulas e também pelo epitélio superficial.

Enquanto a camada funcional sofre grandes mudanças durante o período menstrual, a basal permanece quase inalterada.

Os vasos sangüíneos que irrigam o endométrio são muito importantes para o fenômeno cíclico de perda de parte do endométrio durante a menstruação. Das artérias arqueadas, orientadas circunferencialmente nas camadas médias do endométrio, partem dois grupos de artérias que provêem sangue para o endométrio: as artérias retas e as artérias espirais.

Fontes:
http://www.todabiologia.com/anatomia/utero.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Útero
http://www.agecom.df.gov.br/042/04299003.asp?ttCD_CHAVE=23163
Histologia Básica – Luiz C. Junqueira e José Carneiro. Editora Guanabara Koogan S.A. (10° Ed), 2004.