Ciganos

Uma das principais características dos ciganos é o nomadismo. Situados em acampamentos em diversos países, este povo tem a capacidade de adaptação em muitas culturas e sistemas econômicos. Faziam parte de uma etnia que foi iniciada na Índia por volta do ano mil, mas emigraram para o continente europeu, no qual os primeiros registros de sua presença tem data no século XVII.

O idioma falado pelos ciganos é o romanês, que é um dialeto complexo derivado do sânscrito. Por terem se espalhado por nações europeias, possuem diversos nomes em cada região que habitam: na Rússia, são chamados de tsygan, na Hungria, cigány e na Alemanha, zigeuner. Porém, a origem da palavra é do grego, Sigunnoi, que foi como Estrabão, historiador, geógrafo e filósofo grego,  denominou um povo localizado na região do Mar Negro. Naquela época, esta área de localização dos ciganos era denominada Egito, por isso a pronúncia gypsy no idioma inglês e gitano no espanhol.

Nas regiões que habitaram, sempre foram relacionados à sujeira, ociosidade e banditismo. Após passarem um longo tempo na Grécia, foram para outros países onde criaram suspeita e curiosidade. Geralmente, os ciganos utilizam acampamentos como moradia. Para locomoção, usam carroções chamados “vurdon” que são puxados por animais. Alguns destes meios de transporte são extremamente bem trabalhados, com decorações manuais externas e internas, além de entalhes. São considerados uma rica forma de expressão do povo cigano. Durante a Segunda Guerra Mundial, assim como os judeus, os ciganos também foram perseguidos e exterminados pelo Nazismo.

Entre as características culturais dos ciganos, destaca-se o flamenco, tipo de música e dança da região da Andaluzia, na Espanha. Entre os povos que formaram o flamenco, além dos ciganos, estão os mouriscos, os judeus e os árabes. Já pelo lado econômico, os ciganos praticam atividades como: ferraria, comércio ambulante, estanhagem, cestaria e outras atividades que necessitem de destreza manual na criação de equipamentos.

Na cultura pop, os ciganos têm diversas representações. No filme “Snatch, Porcos e Diamantes”, o diretor Guy Ritchie apresenta um grupo de ciganos que vive em um grande acampamento, são espertos, falam em seu linguajar próprio e se defendem mutuamente.

Ciganos no Brasil

Durante o século XIX, foram relatados os primeiros contatos com ciganos no território brasileiro. Após autorização do Marquês de Pombal, diplomata e estadista português, eles começaram a entrar nas terras do País, onde se dividiram nos seguintes grupos: Calós (da Península Ibérica), Rons e os Manuches (da Alemanha, Itália, França). Apesar da imprecisão dos dados, são estimados aproximadamente 600 mil ciganos presentes no Brasil.

Fontes:
AZEVEDO, Antonio Carlos do Amaral. Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Estrab%C3%A3o
http://www.vurdon.it/brazl.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Flamenco
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-26251/

Arquivado em: Sociedade