Djibouti

bandeira djiboutiRepública de Djibouti (em francês: République de Djibouti; em árabe: Jumhūriyyat Jībūtī) é um país independente localizado à África oriental. Com uma população de cerca de 906 mil habitantes, sua capital é a cidade de Djibouti. Seu território possui uma área de 23.200 km², dimensões equivalentes às do estado de Sergipe. A religião principal do país é o islamismo havendo uma minoria de 6% de cristãos. As línguas oficiais são o árabe e o francês, apesar do somali e do afar serem amplamente utilizados. A moeda do país é o franco djibutiano.

Djibouti ganhou sua independência a 27 de junho de 1977. Antiga colônia conhecida pelo nome de Somalilândia Francesa ("Côte française des Somalis"mais tarde denominado "Território Francês dos Afares e Issas"), criada na primeira metade do século XIX, como resultado do interesse francês na região conhecida como Chifre da África. No entanto, a história do Djibouti remonta a milhares de anos, numa uma época em que o povo local negociava couros, peles, perfumes e as especiarias do antigo Egito, Índia e China. Os contatos intensos com a península arábica por mais de mil anos fizeram com que as tribos somalis e afar se tornassem as primeiras no continente africano a adotar o Islã.

Mapa do Djibouti. Fonte: CIA.gov

Mapa do Djibouti. Fonte: CIA.gov

A exploração da região de Shewa (1839-1842) pelo francês Rochet d'Hericourt marcou o início do interesse do país nas margens africanas do mar Vermelho. Posteriormente, Henri Lambert e o capitão Fleuriot de Langle celebram um tratado de amizade e assistência entre a França e os sultões de Raheita, Tadjourah, e Gobaad, de quem os franceses compram o ancoradouro de Obock (1862). Em 1884 e 85 a França amplia seu protetorado para incluir as margens do Golfo de Tadjourah e a Somália.

A capital administrativa é transferida de Obock para Djibouti em 1892, e em 1896 o território passa a se chamar Somália Francesa. Durante a Segunda Guerra Mundial, a área foi governada pelo governo de Vichy (França) a partir da queda da França, até dezembro de 1942. O exército da França Livre e forças aliadas recapturaram a colônia no final de 1942. Um batalhão local de Djibouti participou da libertação da França em 1944.

Em 1958, por meio de um referendo constitucional, a Somália Francesa optou por fazer parte da comunidade francesa como um território ultramarino. Em julho de 1967, uma diretiva de Paris formalmente mudou o nome da região para Território Francês dos Afares e Issas. Dez anos depois, o povo votaria pela independência por meio de um referendo. Desde então, a República de Djibouti segue com certa estabilidade, interrompida por uma breve guerra civil entre 1992 e 1994, e tendo apenas dois presidentes desde sua fundação, ambos do clã somali Issa.

Bibliografia:
Djibouti profile (em inglês) Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-13231761>. Acesso em: 31 out. 2012.
Djibouti (em inglês) Disponível em: <http://www.state.gov/outofdate/bgn/djibouti/197357.htm>. Acesso em: 31 out. 2012.

Arquivado em: África