Fossas nasais

Mestre em Ciências Biológicas (Universidade de Aveiro-SP, 2013)
Graduada em Biologia (Universidade Santa Cecília-SP, 2003)

As fossas nasais é o conjunto de duas porções do sistema respiratório e responsáveis pela percepção do sentido olfativo, formado pela cavidade nasal e pelo nariz externo.

A cavidade nasal é uma região não regular que está localizado entre a cavidade oral, se comunicando com o ambiente externo e com a rinofaringe, e a base do crânio. É dividida em duas partes chamadas de cavidades nasais, com uma conformação mais estreita na parte de cima e mais extensa na parte de baixo, separada pelo palato. É formada pelo corpo do esfenóide, lâmina crivosa do osso etmóide, osso frontas, osso nasal e cartilagens nasais no limite superior.

O vestíbulo é uma porção da cavidade nasal, com início na narina que segue até a borda inferior da cartilagem nasal lateral, revestido por pele e forrado por pelos e glândulas sebáceas. Através de aberturas ovais – as coanas, a cavidade nasal se comunica com as partes do seio frontal), do seio maxilar e do seio esfenoidal.

O septo nasal separa as duas fossas nasais, é formado por quatro camadas: inferior (abóbada palatina), superior (abóbada, constituída pelo corpo do esfenoide, osso frontal, osso emóide), interna (cartilagem quadrangular e vômer) e externa (parede turbinada).

A cavidade nasal é irrigada por artérias esfenopalatina (ramo da artéria maxilar interna), etmoidal anterior e etmoidal posterior, as duas são ramos da artéria oftálmica.

O nariz externo é a parte que é possível visualizar da estrutura das fossas nasais, uma vez que fica localizada na face do rosto, e sua forma é variável nos indivíduos. Apresenta o ápice, uma extremidade livre, e a ponte do nariz, uma extremidade fixa no osso frontal, nasal e maxilar. Sua base é arredondada que faz uma ligação do ápice com o dorso do nariz. Apresenta também duas aberturas com forma de elipse (narinas) que são separadas pelo septo nasal e pela columela, e se abrem para a sua face inferior.

Os cornetos nasais ou cochas, são estruturas semelhantes a uma “bola” que estão inseridos na parede externa da fossa nasal, em três: inferior, médio e superior. São estruturas proeminentes ósseas da parede lateral em direção à cavidade nasal, os cornetos médio e superior são projeções do osso etmoide e o corneto inferior se projeta do próprio osso. São também divididas em três partes: cauda ou extremidade posterior, cabeça ou extremidade anterior e um corpo que une essas duas partes, a porção intermediária.

Os cornetos limitam espaços chamados de meatos:

  • meato inferior: localizado abaixo do corneto, está presente, na curva anterior, o óstio do ducto nasolacrimal (canal lacrimal).
  • meato médio: é o apresenta uma maior importância entre os três, é morfologicamente mais complexo, com aberturas das cavidades paranasais anteriores maxilar, frontal e as células etmoidais anteriores.
  • meato superior: há abertura dos seios etmoide posterior e esfenoide.

Referências:

ANATOMIA ONLINE. Nariz e fossas nasais. Disponível em: <https://www.anatomiaonline.com/nariz/>. Acesso em: 14/07/2018.

MOUSSALE, S. Guia prático de otorrinolaringologia: anatomia, fisiologia e semiologia. EDIPUCRS, 1997.

Arquivado em: Sistema Respiratório