Hemicordados

Por alguns anos os hemicordados foram considerados um subfilo do filo Chordata por acreditarem na presença da notocorda. Conforme estudos foram sendo feitos, identificou-se que não se tratava de uma notocorda, mas sim de um tubo chamado estomocorda. Esses animais têm forma de verme e vivem próximo ao substrato em água rasas.

Características

Os hemicordados têm uma estrutura única chamada estomocorda que é um tubo que começa na boca e está associada com outros dois sistemas, o sistema circulatório e o sistema excretor.

Sistemática

Duas classes fazem parte do filo dos hemicordados, Enteropneusta e Pterobranchia.

Enteropneusta

Estrutura corporal

Nessa classe estão animais que vivem enterrados ou embaixo de pedras. Esses animais tem o corpo coberto de muco e dividido em probóscide, colar (como se fosse um pescoço) e o tronco.

Sistema digestivo

A probóscide procura alimento no meio. O alimento que ficou grudado no muco é levado para a abertura da boca, que fica na base do colar, por meio de cílios e também para faringe, esôfago e intestino. Além da procura de alimento a probóscide também tem papel importante escavando o substrato para que o animal se esconda.

Sistema respiratório

Há uma fileira de poros brânquias em cada lado dos enteropneutos. Cada poro é conectado a câmaras e cada câmara é conectada a fendas em cada lado da faringe. A troca gasosa é feita pela superfície corporal e epitélio branquial.

Sistema circulatório e excretor

O vaso dorsal leva o sangue do intestino para o vaso no colar. Este vaso se encontra com o coração que está na estomocorda. Lá o sangue forma glomérulos formando o sistema excretor.

Sistema nervoso

O sistema nervoso dos esteropneustos é formado por uma rede de células nervosas. Próximo ao colar essa rede fica mais grossa formando cordões e são unidos por um anel. O sistema sensorial é formado por órgãos táteis pelo corpo, quimiorreceptores na probóscide e nos cílios e células fotorreceptoras.

Sistema reprodutivo

Somente uma espécie dessa classe se reproduz assexuadamente, as demais se reproduzem sexuadamente. As gônadas estão localizadas em ambos os lados na parte dianteira do tronco. A fertilização é externa e o desenvolvimento indireto passando pelo estágio larval com uma larva ciliada conhecida como tornaria.

Pterobranchia

Pterobranquios são animais que atingem apenas milímetros de comprimento.

No gênero Cephalodiscus estão animais dessa classe que vivem juntos em tubos de colágeno e estendem seus tentáculos bucais para fora do tubo para captar alimentos. Além dos tentáculos há também de cinco a nove pares de ramos braçais. Eles têm somente um par de poros brânquias e o ânus tem sua abertura próximo a boca. Existem animais dioicos e monoicos e pode haver reprodução assexuada.

Rhabdopelura é o gênero de animais que vivem juntos e conectados em tubos no substrato. Esses animais têm dois ramos braçais além dos tentáculos. Eles não possuem fendas branquiais. A reprodução é assexuada pela formação de uma haste que forma um novo ramo no substrato.

Referência:

Hickman, Princípios integrados de zoologia 14 edição, 2008 – Páginas 490 a 492

Arquivado em: Animais