Pangolim

Mestre em Zoologia (UESC, 2013)
Graduado em Ciências Biológicas (UEG, 2010)

O pangolim é um animal extremamente peculiar e facilmente reconhecível. À primeira vista ele lembra muito um tatu, e pode até nos confundir. O nome pangolim vem do malaio peng-guling que significa literalmente “se enrolar”, devido ao hábito que esses animais tem de se enrolar para se defenderem de prováveis ameaças. Os pangolins são mamíferos e pertencem à ordem Pholidota, e o significado desse termo retrata a principal característica dos pangolins. Pholidota vem do grego pholidotos que significa basicamente “escamado”. A ordem Pholidota possui apenas uma família, a Manidae, que por sua vez compreende oito espécies de pangolins: quatro ocorrentes na África e quatro na Ásia. Apesar de serem fisicamente muito parecidos com os tatus, os pangolins são evolutivamente mais próximos dos carnívoros, como lobos-guarás e onças-pintadas.

Apesar de parecer um tatu, os pangolins são evolutivamente mais próximos dos carnívoros. Foto: 2630ben / iStock.com

Características

São animais de médio porte podendo chegar até a mais de um metro de comprimento e pesar mais de 30 kg (no caso do pangolim-gigante) . O corpo é alongado, com membros curtos e a cabeça é pequena em formato de cone. Os membros dianteiros possuem longas e fortes unhas, que auxiliam o animal a escavar para procurar seu alimento. A cauda é fina, com musculatura muito forte e preênsil. A região dorsal é completamente coberta por escamas dérmicas, que variam de tamanho conforme a região do corpo, tornando o pangolim um animal muito bem protegido e quase intransponível. Os pangolins não possuem dentes e sua língua é fina e longa.

Comportamento

Pangolins habitam as savanas e florestas africanas e florestas asiáticas. São animais solitários e noturnos, mas durante o inverno, quando as temperaturas são mais amenas, podem ser vistos ao amanhecer e ao entardecer. Durante seus períodos de descanso, os pangolins costumam dormir enrolados e com as escamas “abertas”, protegendo assim, a única parte que não possui escamas do seu corpo, a barriga. As escamas possuem as bordas ligeiramente afiadas, o que as torna, quando abertas, superfícies muito perigosas de se tocar. Se forem incomodados, as escamas se fecham com tamanha força que podem facilmente causar sérias lesões no seu agressor, se alguma parte do corpo do mesmo, como os dedos por exemplo, estiverem entre elas. Uma curiosidade interessante sobre os pangolins é que, apesar de serem quadrúpedes, ou seja, se locomovem sobre quatro patas, eventualmente eles podem andar e até correr sobre duas patas.

O pangolim se enrola para dormir e para se proteger contra ameaças. Foto: Willem Van Zyl / iStock.com

Hábitos alimentares

Pangolins são insetívoros, ou seja, se alimentam de insetos, sendo que a sua dieta é composta basicamente de formigas e cupins. Os pangolins utilizam o olfato como principal ferramenta para encontrar as suas presas, e quando localizam um formigueiro ou cupinzeiros eles usam suas poderosas garras para abri-los e capturam o máximo de formigas ou cupins que puderem utilizando sua longa língua.

Espécies

Atualmente, são reconhecidas oito espécies de pangolins: o pangolim-chinês (Manis pentadactyla), o pangolim-indiano (Manis crassicaudata), o pangolim-filipino (Manis culionensis), o pangolim-malaio (Manis javanica), o pangolim-arborícola (Phataginus tricuspis), o pangolim-de-cauda-longa (Phataginus tetradactyla), o pangolim-comum (Smutsia temmicki) e o pangolim-gigante (Smutsia gigantea).

Ameaças

Atualmente, quatro espécies de pangolim são consideradas em estado vulnerável de conservação, duas em perigo de serem extintas e três em estado crítico de ameaça, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza. A maior ameaça aos pangolins é a caça pela carne, que é considerada uma iguaria em alguns países orientais, e pelas escamas, que são utilizadas em medicina tradicional.

Referências:

Heath, M. E. (1992). Manis temminckii. Mammalian species, (415), 1-5.

Wu, S., Liu, N., Li, Y., & Sun, R. (2005). Observation on food habits and foraging behavior of Chinese pangolin (Manis pentadactyla). Chinese Journal of Applied and Environmental Biology11(3), 337.

https://www.pangolinsg.org/

Arquivado em: Mamíferos