Informalismo

Graduada em Artes-Dança (Unicamp, 2018)

Ouça este artigo:

A Arte Informal faz referência a um movimento artístico que se deu durante os anos de 1945 a 1960 principalmente na Europa, mas com repercussão em outros países. Assim, o Informalismo é um conjunto de valores e princípios que deram origem a diferentes tendências artísticas como o Matter Paiting, Tachismo, CoBrA, Abstracionismo Lírico e Gutai.

Contexto Histórico

Com o mundo se recuperando da Segunda Guerra Mundial, os artistas desse movimento quebraram com o conceito de arte que prevalecia até então. O naturalismo, a arte figurativa e as formas geométricas foram substituídos por uma arte gestual, abstrata e espontânea.

Michel Tapié é o nome referência quando se fala sobre Informalismo. Após ser impactado pela exposição de Jean Fautrier em 1945 Les Otages (Os Reféns), Tapié deixa a área musical e inicia nas artes visuais. A exposição de Fautrier utilizava a técnica do impasto, trazendo elementos gestuais grosseiros na fronteira com o abstracionismo, o que mais para frente iria compor fundamentos da Arte Informal.

Em 1952, Tapié lança o livro intitulado “Un Art Autre” (Uma Outra Arte) e organiza uma exposição de arte com o mesmo nome. “Uma outra arte” é outro nome para o Informalismo. Dessa forma, tanto a exposição como o lançamento do livro são ações que reúnem tendências artísticas de alicerce comum, além de consolidarem as bases teóricas do novo movimento estético que surgia.

Características

  • Conjunto de tendências estéticas de princípios comuns espalhadas pelo mundo todo;
  • Quebra com o tradicionalismo artístico ocidental;
  • Valorização da espontaneidade, do improviso e do irracional;
  • Exploração do subconsciente;
  • Presença de formas não composicionais, abstracionismo e arte gestual;
  • Predominância da pintura como objeto artístico;
  • Temáticas: confronto com os temas de guerra, selvageria, trauma, morte e angústia;

Matter Paiting

O Matter Paiting é uma tendência que usa o impasto como fundamento artístico-técnico. Ele nada mais é do que uma camada grossa passada no quadro antes da pintura, transformando a superfície lisa em uma textura.

Jean Debuffet, o idealizador da Arte Bruta, teve seu período no Matter Paiting. Ele usava areia, cimento e asfalto para criar a textura de seus quadros. Dessa forma, o artista conseguia trazer o sentido tátil para suas pinturas além de dar vida ao pigmento utilizado. The Exemplary Life of the Soil (“A Vida Exemplar do Solo”) (1958) é um exemplo de obra de Debuffet que trabalha o abstrato e a técnica do impasto.

Tachismo

O Tachismo compõe o Informalismo ao concordar com os princípios do movimento e expressar sua espontaneidade através de manchas irregulares. Assim, uma pintura tachista envolve a presença de elementos abstratos na forma de respingos e manchas associados a rabiscos que remetem a um tipo de caligrafia.

Wols é o artista pioneiro da tendência e tem como obra marcante a pintura “It's All Over” (“Está Tudo Acabado”) (1946-47) que posteriormente foi fonte de influência para outros artistas como George Mathieu. Outros artistas como Patrick Heron e Mark Tobey também deixaram suas contribuições.

Abstracionismo Lírico

O Abstracionismo Lírico é a tendência encabeçada pelo artista George Mathieu. Sob influência de Wols, Mathieu define uma corrente artística pautada na sensibilidade espontânea do artista, sem padrões ou referências prévias. A obra “Seventh Avenue” (“Sétima Avenida”) (1957) é um exemplo das obras do artista.

CoBrA

CoBrA é um grupo de artistas europeus liderados por Asger Jorn que rejeitam o nazismo e as consequências do pós guerra. Embora cada artista possua sua individualidade, o grupo foi influenciado pelo Surrealismo e preza por uma arte do imediatismo, valorizando o impulso infantil e a espontaneidade, demonstrados através de cores fortes e gestos grotescos.

Gutai

O Gutai Art é um grupo de artistas japoneses, liderados por Jiro Yoshihara, que começa a trabalhar com o que hoje é conhecido por Concretismo e Performance. Eles trabalhavam com materiais variados como tinta, cola, lama e água, além do próprio corpo.

A conexão com o Informalismo se dá pela relação pessoal entre Yoshihara e Tapié, além de técnicas artísticas parecidas. Uma obra relevante do artista é “Untitled” (“Sem Título”) (1956).

Referências Bibliográficas:

IMBROISI, Margaret; MARTINS, Simone. Cobra. História das Artes, 2021. Disponível em: <https://www.historiadasartes.com/nomundo/arte-seculo-20/cobra/>. Acesso em 22 Dec 2021.

TATE. Art Informel. Disponível em: <https://www.tate.org.uk/art/art-terms/a/art-informel>. Acesso em: 22 dez. 2021.

TATE. Gutai. Disponível em: <https://www.tate.org.uk/art/art-terms/g/gutai>. Acesso em: 22 dez. 2021.

TATE. Matter Paiting. Disponível em: <https://www.tate.org.uk/art/art-terms/m/matter-painting>. Acesso em: 22 dez. 2021.

TATE. Interactive Art. Disponível em: <https://www.tate.org.uk/art/art-terms/i/interactive-art>. Acesso em: 20 dez. 2021.

TACHISMO. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo3843/tachismo. Acesso em: 22 de dezembro de 2021. Verbete da Enciclopédia.

THE ART STORY. Art Informel. Disponível em: <https://www.theartstory.org/movement/art-informel/>. Acesso em: 22 dez. 2021

Arquivado em: Artes