Pato

Graduação em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2014)

Pato é o nome comum dado a algumas espécies de aves da família Anatidae, que compreende também os gansos e marrecos. São aves que habitam corpos d´água, como margens de rios, lagos, pantanais e áreas alagadas. Poucas espécies, como o pato-do-mato (Cairina moschata), podem ser encontrados em rios próximos à orla do mar. São animais onívoros e se alimentam preferencialmente de vegetais, grãos e sementes, além de filtrar o plâncton com as lamelas filtradoras do bicos. Realizam grandes migrações sazonais em busca de maior disponibilidade de alimentos. A nidificação geralmente ocorre próxima a corpos d´água no solo, ou em ocos e cavidades de árvores e troncos secos, dependendo da espécie. A família possui cerca de 30 espécies com ampla distribuição.

O pato-mergulhão (Mergus octosetaceus) é uma das espécies comuns na América Latina, ocorrendo na Argentina, Paraguai e Brasil. Mede de 48 e 55 cm de comprimento, com cabeça e pescoço negros, dorso, asas e cauda cinzas, peito e ventre cinza-acastanhados, pés vermelhos e bico negro, estreito e de extremidade recurvada. Habita florestas subtropicais e cerrados em locais com rios e córregos de águas claras. Tem preferência por locais próximos às nascentes, com pelo menos 1m de profundidade. É uma ave sedentária, monogâmica e, apesar de viver predominantemente na água, são muito ágeis em terra e são capazes de escalar cachoeiras, saltando de pedra em pedra. Mergulham por cerca de 20 s para forragear em corredeiras e remansos e se alimentam de peixes e macroinvertebrados aquáticos. A nidificação ocorre no período de junho a outubro, em ocos de árvores e cavidades em rochas. A fêmea coloca cerca de 8 ovos por ninhada e os incuba por aproximadamente 30 dias. É uma ave que corre forte risco de entrar em extinção, principalmente pela degradação da mata ciliar.

O pato-do-mato (Cairina moschata) é uma espécie com ampla distribuição nas Américas latina e central, sendo encontrado em todo o Brasil e da Argentina ao México. Os machos medem cerca de 85 cm de comprimento com uma envergadura de 120 cm e pesam 2,2 quilos. As fêmeas possuem metade do tamanho dos machos. O corpo é todo negro com uma faixa branca nas asas e uma área vermelha ao redor dos olhos (ausente nas fêmeas). Forrageiam com a cabeça e pescoço afundados na água e se alimentam principalmente de raízes, sementes e folhas das plantas aquáticas. São de hábito diurno e se empoleiram em árvores altas com o auxílio das garras para dormir. Nidificam entre os meses de outubro e março em ocos de árvores próximos à água ou na margem das matas próximas. Logo depois do nascimento, a fêmea chama os filhotes que a seguem para a água.

Pato-do-mato. Foto: petrovichlili / Shutterstock.com

Além de sua importância como integrantes dos ecossistemas em que estão inseridos, os patos também têm grande importância econômica. Muito utilizados na gastronomia, essas aves são de fácil criação e a venda de sua carne tem aumentado de 5% a 10% a cada ano só no Brasil. O consumo em território nacional, porém, ainda é baixo, girando em torno de 20 g/ano por pessoa. Nos países onde o consumo é mais tradicional, como China e França, o consumo pode passar de 1 kg/ano por pessoa.

Bibliografia:

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA)- Plano de Ação para a Conservação do Pato-mergulhão Mergus octosetaceus- 2006

João Felix Vieira- Uma Abordagem Sobre a Origem do Padre e do Marreco, a Importância Econômica das Espécies para a Agropecuária- Técnico em Agropecuária

Arquivado em: Aves