Mata ciliar

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

A chamada mata ciliar trata-se em sentido amplo da mata florestal que margeia os rios e outros cursos de água (córregos, riachos e etc.), uma floresta ribeirinha, sendo também muitas vezes chamada de mata de várzea e mata de galeria, embora existam alguns cientistas que usem o termo mata ciliar apenas para uma vegetação específica e que se diferencia da mata de galeria.

Além das vegetações nos cursos de água correntes, também podem ser consideradas como matas ciliares aquelas que ficam localizadas nas margens dos lagos, olhos d´água e também aquelas vegetações que ficam no entorno das represas.

As matas ciliares protegem contra a erosão e assoreamento dos rios. Foto: Fexel / Shutterstock.com

Seu nome tem origem na mesma palavra que usamos para uma parte do nosso corpo: os cílios. Assim como os cílios de nosso corpo servem para proteger os nossos olhos, a mata ciliar tem o propósito de proteger os rios.

A preservação da mata ciliar é uma forte preocupação de vários grupos ambientalistas, sendo considerada importante para a preservação do próprio curso de água dos rios, pois ela serve para impedir que partes do solo (sedimentos) se soltem e sejam carregadas pelos rios, graças as suas raízes que formam algo com uma função parecida com uma rede.

Caso o solo não estivesse sendo segurado pelas raízes das árvores que compõem a mata ciliar, sedimentos se desprenderiam dele, levando a erosão nas margens do rio e essa sedimentação levaria ao assoreamento daquele rio (acúmulo de sedimentos soterrando as águas daquele curso de água).

As áreas destinadas a preservação da mata ciliar também possuem um importante papel na proteção da fauna, pois servem como corredores migratórios para diferentes espécies animais. Algumas espécies também habitam as florestas de várzea, ficando sem habitat (sendo obrigados a migrar para outros biomas causando desequilíbrio ou não conseguindo sobreviver) como em outros casos de desmatamento.

Por ficar em uma área de maior umidade, a mata ciliar muitas vezes é devastada para dar espaço para a atividade agropecuária, porém, caso desmatada, a umidade e o curso de água serão prejudicados e isso trará inclusive problemas para a produção agropecuária naquele local.

Em seu sentido amplo, as matas ciliares estão presentes em diversas partes do território nacional, acompanhando os cursos de água. A largura da mata ciliar aumenta de acordo com a largura do rio, quanto maior a margem do Rio será maior a área de mata ciliar. O código florestal brasileiro de 2012, instituído pela lei 12.651, institui uma tabela com as florestas de várzea tendo que ser protegidas em uma área que varia (de acordo com o tamanho do corpo de água o qual ela cerca) de no mínimo 30 metros e no máximo 500 metros.

No Brasil, o código florestal é o responsável por garantir a proteção legal para as vegetações das várzeas e demais tipos de florestas protegidas. Porém, a proteção da área não necessariamente significa que ela não possa ter qualquer uso econômico, porém é necessário garantir o uso sustentável das respectivas áreas.

Referências:

https://www.embrapa.br/cerrados/colecao-entomologica/bioma-cerrado/mata-ciliar

https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/questoes_ambientais/matas_ciliares/

http://www.meioambiente.mppr.mp.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=26

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm

Arquivado em: Ecologia