Al-Idrisi

Abu Abd Allah Muhammad al-Idrisi al-Qurtubi al-Hasani al-Sabti ou simplesmente Al Idrisi (Ceuta, 1099 - Sicília, 1165 ou 1166) era um geógrafo, cartógrafo, egiptólogo e viajante muçulmano que viveu na Sicília.

Tabula Rogeriana (1154).

Tabula Rogeriana (1154).

Al-Idrisi era descendente da dinastia xerifiana Hammudid, que governou Málaga até sua queda em 1057 e Ceuta e Tânger até 1084. Sabe-se que estudou em Córdoba, o mais importante centro de conhecimento da Espanha muçulmana, e viajou frequentemente durante sua juventude, visitando a Ásia menor, norte de África, Espanha, França além de, provavelmente, a costa inglesa.

Por volta de 1144, a convite de Rogério II, rei normando da Sicília, passou a viver em sua corte, em Palermo. Os motivos para convidá-lo podem ter sido, em parte políticos, mas Roger também tinha um grande interesse teórico em geografia.

Trabalhando na corte, Al-Idrisi logo se tornaria um dos grandes geógrafos da história. Seu mérito foi combinar o conhecimento disponível com suas próprias descobertas para criar informações abrangentes sobre todas as partes do mundo conhecido. Em uma bola de prata 400 kg, ele meticulosamente registrou detalhes sobre os continentes, com rotas de comércio, lagos e rios, grandes cidades, planícies e montanhas, além de incluir noções de latitude e altitude. Junto com esse globo, compôs um livro, o Al-Kitab al-Rujari (Livro de Roger), inspirado em tais conhecimentos.

Vários dos livros de Al-Idrisi seriam traduzidos para o latim, e seus manuais de geografia foram populares objetos de estudos para os europeus durante vários séculos. De fato, seu trabalho foi ainda crucial na missão dos navegantes europeus dos séculos XV e XVI, bem como de estrategistas militares, o que fez de seu nome um dos mais conhecidos entre os homens de ciência do mundo islâmico. Acredita-se mesmo que Cristóvão Colombo tenha utilizado um mapa originalmente retirado da obra de Al-Idrisi.

A obra "Nuzhat al-fi Mushtaq Ikhtiraq al-Afaq" (O prazer daquele que busca a jornada através dos climas) é uma enciclopédia geográfica contendo mapas detalhados e informações sobre os países europeus, da África e da Ásia. Mais tarde, ele compilou uma enciclopédia mais abrangente, intitulado "Rawd-Unnas wa-al-Nafs Nuzhat" (Prazer dos homens e deleite das Almas). O conhecimento demonstrado por Al-Idrisi sobre as regiões do Níger, Timbuktu, Sudão, e das águas da nascente do Nilo era notável por sua precisão.

Al-Idrisi realizou grandes contribuições para o conhecimento das plantas medicinais, sendo sua obra mais popular nessa área o "Kitab al-Jami-li-Sifat Ashtat al-Nabatat" (Manual simples das plantas medicinais). Seus estudos de Botânica, com ênfase nas plantas medicinais, inclui ainda a descrição dos nomes de medicamentos em várias línguas incluindo berbere, siríaco, persa, hindi, grego e latim. Seus conhecimentos adquiridos através de suas viagens renderiam ainda respeitáveis trabalhos nas áreas de zoologia e fauna.

Bibliografia:
More About Al-Idrisi (em inglês). Disponível em: <http://clarklabs.org/about/More-About-Al-Idrisi.cfm >. Acesso: 03/04/13.
Muhammad ibn Muhammad al-Idrisi (em inglês). Disponível em: <http://www.answers.com/topic/muhammad-ibn-muhammad-al-idrisi >. Acesso: 03/04/13.

Arquivado em: Biografias