Gertrude Stein

A escritora, poetisa e ativista do movimento feminista Gertrude Stein nasceu em 3 de fevereiro de 1874, na cidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Membro de uma família de origem próspera, filha de Daniel e Amélia Stein, esta artista judia passou boa parte de sua vida na Áustria e na França. Ela fixou residência permanente na capital francesa depois de realizar seus estudos psicológicos com os renomados William James e Henri Bérgson.

Gertrude SteinAo redor de sua casa em Paris ela reunia um ilustre grupo de artistas como Picasso, Matisse, Apollinaire, Ezra Pound, Ernest Hemingway e James Joyce, entre outros. Ela foi a responsável pela ascensão de Pablo Picasso, que a imortalizou em um célebre retrato. Esse período de sua existência ficaria eternizado em um de seus livros principais, Autobiografia de Alice B. Toklas, de 1933.

Esta obra se tornaria um dos marcos essenciais do movimento vanguardista das décadas de 10, 20 e 30. Embora ela tenha sido criada por Stein, foi narrada do ponto de vista de sua secretária particular e parceira ao longo de vinte e cinco anos, Alice B. Toklas. Aí Gertrude conta como novos criadores, de origens as mais variadas, confluíram para Paris e nesta cidade se uniram. Picasso era catalão, enquanto Joyce vinha da Irlanda e Stein provinha dos EUA.

Nesta época Gertrude Stein e Alice residiam na Rue de Fleurus, número 27, local que ganharia contornos míticos ao se tornar a sede desses encontros famosos entre artistas geniais. Posteriormente a escritora se afastaria de alguns destes companheiros, inclusive de Picasso, com o qual ela entrou em conflito depois do falecimento de Juan Gris, também artista plástico. Tudo acontece porque ela o condena, alegando que o pintor não teria prezado o suficiente seu antigo amigo.

Suas primeiras narrativas, entre elas O Modo de Ser dos Americanos, que ela escreveu de 1906 a 1908, e Três Vidas, de 1909, apresentavam recursos textuais considerados por muitos como uma escrita automática, a qual inspiraria profundamente a futura prosa experimental. Stein criava parágrafos completos sem nenhuma descontinuação.

Ela procurava, assim, estabelecer uma analogia entre este ritmo narrativo incessante e a jornada do próprio Homem. Este seu estilo a levava muitas vezes a ser considerada uma autora genial, mas também muito temperamental. Gertrude escreveu também ensaios significativos que compuseram sua obra O Que É a Literatura Inglesa?, de 1935.

Durante a Primeira Guerra Mundial Stein e Alice deixaram um pouco de lado a arte e a literatura e se inscreveram no F.A.F.F, uma espécie de Fundo que garantia amparo aos norte-americanos residentes na Europa. Apesar de serem judias, elas foram preservadas das garras nazistas por Bernard Faÿ, muito amigo de Stein, depois acusado de ser cúmplice dos seguidores de Hitler.

Quando este confronto bélico teve fim, a Paris de Stein e tantos outros artistas não era mais a mesma, não só fisicamente, mas principalmente em relação aos seus moradores e ao estilo de vida. No dia 19 de julho de 1946, depois de receber um diagnóstico de câncer de útero, a escritora é internada. No dia 27 deste mesmo mês ela não resiste às implicações de sua enfermidade e morre, em Paris, a cidade que tanto amou.

Fontes
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gertrude_Stein
http://thathais.multiply.com/reviews/item/2
http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_1076.html
http://diplo.uol.com.br/2008-01,a2133

Arquivado em: Biografias