Ezra Pound

O poeta, músico e crítico Ezra Pound, um dos mais significativos e polêmicos intelectuais do século XX, nasceu na cidade de Hailey, em Idaho, no dia 30 de outubro de 1885. Ele viveu boa parte de sua infância em Wyncote, lugarejo próximo da Filadélfia. Graduou-se na Universidade da Pensilvânia, em 1906, e por algum tempo ministrou aulas na Wabash College, em Indiana.

Depois desta experiência na docência, Pound viajou pela Espanha, Itália e França, radicando-se posteriormente em Londres, cidade na qual ele ficou fascinado pela poética chinesa e japonesa, aderindo em 1921 ao movimento conhecido como Imagismo, que se inspirou basicamente nas imagens e metáforas do Oriente. Esta escola, disseminada na capital inglesa por este poeta, valorizava a linguagem cotidiana, a musicalidade do ritmo poético, a liberdade dos versos, uma linguagem límpida e exata, procurando extrair das imagens todo seu rico potencial.

Em 1925, o poeta, ávido por novas possibilidades no campo da harmonia das formas, criará o Vorticismo, outro movimento estético, tornando-se definitivamente responsável pela formatação e promoção da estética moderna na poesia de língua inglesa, influenciando os principais nomes da literatura do século XX, compartilhando com muitos deles, generosamente, sua experiência literária.

Entre eles, há autores do gabarito de W. B. Yeats, Robert Frost, William Carlos Williams, Marianne Moore, H. D., James Joyce, Ernest Hemingway, e particularmente T. S. Eliot, que inclusive lhe dedicou sua obra-prima, The Waste Land. Pound configurou-se, assim, como um dos principais expoentes do Modernismo. Seu primeiro livro, A Lume Spento, foi lançado em Veneza, no mesmo ano em que ele fixou residência na cidade de Londres, em 1908.

Um ano depois, Pound lançou as obras Personae e Exultations, as quais logo dão espaço para a publicação de um volume de ensaios, The Spirit of Romance, de 1910. Em 1914 ele dá início à edição do veículo intitulado Blast, porta-voz do Vorticismo, escola muito semelhante ao Imagismo, com a diferença de incluir um novo estilo gráfico aos poemas do escritor, já anunciando o que virá a constituir a Poesia Concreta.

Neste mesmo ano o poeta contrai matrimônio com Dorothy Shakespear. Em 1917 ele se compromete com a edição da revista Little Review, fundada em Chicago. Pouco tempo depois, em 1921, ele passa a viver em Paris, mudando-se em 1924 para a Itália, onde acaba aderindo à ideologia fascista, chegando a propagar seus ideais pelo rádio durante a Segunda Guerra Mundial. Pound se envolve de tal forma com as teorias fascistas, que acaba sendo preso, em 1945, sendo um ano depois absolvido, mas declarado mentalmente enfermo e recluso no Hospital St. Elizabeths, em Washington.

Um grupo conceituado de escritores, porém, opta por desprezar sua incursão na política e valorizar sua carreira literária, reconhecendo sua genial contribuição para a poética moderna do século XX, principalmente em virtude de sua obra-prima, Cantos, que ele escreveu de 1917 a 1972, mas não conseguiu concluir, em virtude de sua morte. Este épico, tentativa do autor de criar uma Divina Comédia contemporânea, está repleto de referências históricas, e ainda hoje é uma publicação controvertida.

Depois de ser liberado da permanência no hospital, em 1958, Pound voltou para a Itália e se isolou em Veneza, cidade na qual ele faleceu, no dia 1 de novembro de 1972, com sua obra Cantos premiada e eternamente inscrita no rol das obras polêmicas.

Fontes
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ezra_Pound
http://www.poets.org/poet.php/prmPID/161
http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagismo

Arquivado em: Biografias