Michelangelo

Mestre em Artes Visuais (UDESC, 2010)
Graduada em Licenciatura em Desenho e Plástica (UFSM, 2008)

O começo do século XVI, foi o mais rico período da arte italiana e que influencia a arte até os dias atuais. Esse período chamado de Renascimento surgiu na Itália e destacou nomes como: Leonardo da Vinci, Rafael, Ticiano, Michelangelo e tantos outros gênios dessa época.

Juntamente com Leonardo da Vinci, Michelangelo di Lodovico Buonarroti foi um dos artistas mais brilhantes desse período, ganhando fama por toda a Itália como pintor e escultor, ao longo dos seus 88 anos de vida.

Nascido em 06 de março de 1475, em Caprese, região da Toscana, Itália, Michelangelo quase chegou a trilhar outro caminho se dependesse dos esforços de seu pai Lodovido di Leonardo Buonarroti que o matriculou aos sete anos de idade em uma escola de gramática em Florença. Três anos mais tarde, o pai admitiu a inclinação do filho para o desenho e a pintura.

Ainda jovem, Michelangelo foi matriculado na oficina de um dos principais mestres de Florença, Domenico Ghilandaio. Em sua oficina Michelangelo teve a oportunidade de ter uma sólida base para o desenho, a pintura, o afresco e a escultura. Anos mais tarde, foi encaminhado para a escola de Lorenzo de Médici, onde recebeu influências artísticas de vários pintores, escultores e intelectuais da época e permaneceu até a morte de Lorenzo de Médici, dois anos mais tarde. Voltando a casa de seu pai, Michelangelo concentrou-se nos estudos sobre anatomia humana dissecando cadáveres e desenhando a partir de modelos. Logo, ele dominou todos os segredos da figura humana, dando vida a corpos humanos através do desenho, o que pode ser observado por meio de suas pinturas e esculturas magníficas como a pintura do teto da Capela Sistina e esculturas como Pietá e Davi.

No ano de 1503, o artista recebeu o convite do papa Julio II para fazer o túmulo papal em Roma. Michelangelo deixou esta obra inacabada em função dos vários outros convites que recebera nesse período, entre eles a pintura do teto da Capela Sistina.

A Criação de Adão, pintura de Michelangelo no teto da Capela Sistina, 1511.

Após o aceite para pintar o teto e abóbada da capela, Michelangelo debruçou-se num projeto espetacular. Apurado conhecedor da figura humana, o artista estudou minuciosamente cada detalhe das imagens que compunham seu projeto. Durante quatro anos entre 1508 a 1512 o artista trabalhou sem nenhuma ajuda sobre os andaimes da Capela Sistina. Michelangelo tinha que deitar-se de costas e pintar olhando para cima para concluir o glorioso afresco da capela.

Outra obra monumental de Michelangelo foi a escultura de David, esculpida em um bloco único de mármore e que retrata o herói instantes antes de derrubar o gigante Golias com uma pedra. O artista costumava dizer que a figura já estava no mármore, bastava descobri-la.

Morreu com 89 anos em 18 de fevereiro de 1564 na cidade de Roma.

Referências:

Pinacoteca Caras. São Paulo: Editora Abril, 1998, nº 07.

GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

Arquivado em: Biografias, Escultura, Pintura