Papa Agapito II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Agapito II foi o 129º papa da história da Igreja Católica.

Nascido no ano 905, Agapito era proveniente de Roma. Reconhecido como homem prudente e enérgico, trilhou seus caminhos religiosos conquistando espaço e respeito. Ele viveu em uma época de ruína do Império Romano, que já havia se fragmentado em vários reinos e, então, a Igreja Católica tentava obter total independência política e expandir sua influência pelo mundo que conheciam. O Papa Marinho II dedicou todo seu papado à causa do poder e da liberdade política. Quando faleceu, Agapito foi escolhido para o seu lugar, tomando posse no ano 946.

O Papa Agapito II deu prosseguimento ao trabalho de seu antecessor, o que era uma missão difícil porque Alberico era o senador tirano que concentrava os poderes naquela época. Enquanto ele viveu, a Igreja Católica teve seus poderes reduzidos. Mas o novo papa manteve-se firme para dialogar com soberanos de diversos locais. Alberico até ameaçou prender o papa, mas acabou respeitando a autoridade do líder religioso.

O papa soube lidar bem e firmemente com a situação política de seu tempo, conquistando o respeito necessário de Alberico e de outros líderes por ter pacificado parte da Itália. Os problemas políticos, no entanto, não permitiram que seu papado tivesse grande sucesso, mas foi uma grande conquista não ter deixado a Igreja Católica sucumbir à tirania. Seus esforços para sustentar de pé a instituição religiosa e o poder de seus líderes foram suficientes para fazer de Agapito II um papa respeitado pelos cristãos e pelos reis.

Além de todos os esforços investidos para manter a independência política da Igreja, o Papa Agapito II também trabalhou na restauração da disciplina religiosa e na solução de alguns distúrbios. Uma de suas maiores conquistas para a Igreja Católica foi a conversão do rei dinamarquês, Haroldo, ao cristianismo, expandindo o território de influência da religião.

Após dez anos como papa, Agapito II faleceu no ano 955, aos 50 anos de idade. Ele foi sucedido pelo Papa João XII, que era filho do tirano Alberico.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

Arquivado em: Biografias