Papa Caio

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Caio foi o 28º papa da história da Igreja Católica.

Nascido na Dalmácia, região que hoje é pertencente à Croácia, em data desconhecida, Caio, por sinal, é um dos papas mais desconhecidos. Sabe-se muito pouco sobre sua vida pessoal e mesmo religiosa antes de se tornar Sumo Pontífice. Há falta de dados históricos para reconstruir sua trajetória, porém sabe-se que era descendente da família imperial de Dioclesiano, que era seu tio.

Com o falecimento do Papa Eutiquiano, Caio foi eleito para ser sucessor no dia 17 de dezembro de 283. Era uma época de muitas dificuldades para os cristãos, mas o Papa Caio conseguiu os oferecer um período de relativa paz, construir igrejas por toda Roma e encontrou as catacumbas de cristãos que foram martirizados antes de seu papado. Habilidoso no trato com as autoridades romanas, o Papa Caio conseguiu converter o prefeito Cromâncio. O Sumo Pontífice foi conselheiro dos cristãos refugiados que se escondiam na casa do prefeito romano, todavia sugeriu que todos fugissem antes de serem presos pela perseguição que era constante. Pelo que consta, foi o mesmo que disse a São Sebastião, o qual preferiu ficar em Roma para animar e defender os cristãos, no entanto acabou morto.

Entre suas ações como papa, Caio decretou que todo bispo só poderia assumir a posição após desempenhar as funções de ostiário, leitor, exorcista, acólito, sub-diácono, diácono e padre. Reformando a administração da Igreja, dividiu os bairros de Roma entre os diáconos e conteve agitadores que desejavam se vingar da morte imposta a outros pontífices.

Embora tenha conseguido ampliar a presença da Igreja Católica em Roma física e administrativamente, o Papa Caio conviveu com uma época em que as medidas contra os cristãos estavam em crescimento. Não é certo que o Papa Caio tenha sido martirizado no final de seu papado de doze anos, mas a tradição diz que o Sumo Pontífice foi decapitado no dia 22 de abril de 296, data que marca o fim do seu papado. Caio foi sepultado na Catacumba de Calisto, mas seus restos mortais estão hoje na capela da família Barberini.

Venerado mais tarde como santo, o Papa Caio foi sucedido pelo Papa Marcelino.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

Arquivado em: Biografias