Papa Eutiquiano

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Eutiquiano foi o 27º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Luni, na Itália, em 240, Eutiquiano viveu uma época em que os católicos começavam a conquistar um pouco de liberdade para seu culto e suas ações. De todo modo, ainda não gozavam de plena aceitação ou de reconhecimento oficial, o que significa dizer que os cristãos ainda sofriam perseguições impostas pelos pagãos da época. Não se conhece praticamente nada sobre a vida de Eutiquiano, além do fato de ter chegado ao principal posto da Igreja Católica em meio a situações tão conturbadas para a fé cristã. Ele se tornou papa no dia quatro de janeiro de 275 para suceder o Papa Félix I.

O Papa Eutiquiano ordenou ações que seriam muito marcantes para os cristãos da época, e, de certo modo, seriam confrontadoras da lógica estabelecida. Ele ordenou, por exemplo, que os mártires fossem cobertos pela dalmática, um manto que era parecido com o dos imperadores romanos. Uma afronta para a época. Alguns anos mais tarde, o Papa Silvestre I adotaria a mesma dalmática como traje dos clérigos encarregados de ler a epístola e o evangelho nas missas solenes. O que ajudou a solidificar a tradição que chega aos nossos dias. Os diáconos celebram todas suas missas vestindo suas dalmáticas específicas para cada situação.

Além de iniciar uma conduta que marcaria profundamente a tradição das celebrações católicas, o Papa Eutiquiano também instituiu a benção da colheita nos campos, um ritual religioso puramente simbólico. Ele proibiu ainda que se entregasse a comunhão aos enfermos. O Papa Eutiquiano queria evitar que o Santíssimo Sacramento fosse profanado e acreditava que proibir que mulheres ou leigos simplesmente portassem a comunhão a um enfermo já seria uma inibição.

Não se conhece muito da vida e dos oito anos em que o Papa Eutiquiano esteve à frente da Igreja Católica. Acredita-se que ele tenha sido martirizado porque a Igreja celebra seu suposto dia de martírio. Sabe-se, contudo, que ele morreu no dia sete de dezembro de 283 e foi o último papa a ser sepultado na cripta dos papas. Seu sucessor foi o Papa Caio.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
THOMAS, P. C. A Compact History of the Popes. St Paulos BYB, 2007.

Arquivado em: Biografias