Papa Honório II

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Honório II foi o 163º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Ímola, na Itália, no ano 1075, Lamberto Scannabecchi era proveniente de uma família importante e fiel ao cristianismo. Lamberto atuou nos corredores da Igreja Católica e seria eleito papa no dia 21 de dezembro de 1124 para suceder o Papa Calisto II em função de um suborno que foi aceito pela família Pierloni. Eleito também com o apoio da família Frangipane, Lamberto Scannabecchi adotou o nome de Papa Honório II.

Honório II era um papa reformista que dedicou seu papado à renovação moral e espiritual da Igreja Católica e demonstrou bondade com as ordens religiosas que surgiam naquele momento, como os Templários e os Hospitalários, por exemplo, duas das mais famosas. Elas combinavam a vida contemplativa com a vida ativa, criando monges cavaleiros, soldados de Cristo. Essas ordens ganhariam grande repercussão em função de suas atuações na defesa dos locais sagrados para o cristianismo, na defesa dos fieis e nos conflitos com muçulmanos. A ocorrência da Primeira Cruzada em 1099 deixaria a prerrogativa para que essas ordens militares e religiosas surgissem e ganhassem terreno. Foi exatamente o Papa Honório II que reconheceu a Ordem dos Cavaleiros do Templo de Salomão, ou simplesmente Templários, durante o Concílio de Troyes realizado no ano 1128. Um dos mais importantes clérigos da época, Bernardo de Claraval, usou de toda a sua influência para auxiliar no reconhecimento da ordem monástica que receberia o consentimento do papa e a consolidação de sua regra.

O papado de Honório II consolidou ainda a sua autoridade e da Igreja romana sobre as igrejas da Inglaterra. O Papa Honório II interveio em uma série de conflitos no continente europeu e, por fim, reestabeleceu relações com quase todas as cortes europeias, conseguindo uni-las e receber o apoio para combater os sarracenos, como eram chamados os muçulmanos. Paradoxalmente, foi justamente no sul da Itália e em Roma que enfrentou as maiores dificuldades para se impor. Os problemas em Roma marcaram o teor do final de seu papado. Houve um acirramento das disputas entre a família que o apoiava, Frangipane, com a família Pierloni. As acusações de suborno que favoreceram a posse de Laberto Scannabecchi como Papa Honório II tornaram-se mais graves e forçaram o papa a se refugiar no convento de São Gregório al Cielo. Foi neste local que o papa passou seus últimos dias de vida. Faleceu no dia 13 de fevereiro de 1130 e foi sucedido pelo Papa Inocêncio II. Logo em seguida, seu corpo foi levado para a Basílica de Latrão.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
MCBRIEN, Richard P. Os Papas: os pontífices de São Pedro a João Paulo II. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

Arquivado em: Biografias