Papa Inocêncio I

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Inocêncio I foi o 40º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Albano Laziale, na Itália, no ano 350, Inocêncio era um dos mais ferrenhos defensores das prerrogativas da Sé Apostólica em questão de doutrina e fé eclesiástica entre os cristãos primitivos. No momento em que viveu, a Igreja Católica ganhava mais espaço e, pouco tempo depois, o cristianismo seria declarado como religião oficial do Império Romano. Seria o início de uma escalada de poder que faria da instituição religiosa a mais representativa após a queda do império e durante o período da Idade Média.

Inocêncio era filho do Papa Anastácio I. Sua eleição como papa tornou-se o primeiro caso em que um filho sucedeu o pai no pontificado. Seu pai faleceu em dezembro de 401 e, poucos dias depois, no dia 22 de dezembro, o filho se tornaria o sucessor e assumiria o nome de Papa Inocêncio I. Um caso atípico para as tradições católicas.

O Papa Inocêncio I liderou a Igreja Católica no início do século V e, em seu pontificado, apoiou o mais tarde designado São Jerônimo a terminar a revisão da tradução latina da Bíblia, que ficou pronta em 404. Este foi um evento importante de seu pontificado porque foi no começo daquele século que a Bíblia foi elaborada como livro sagrado para os cristãos.

Em função de sua defesa das prerrogativas da Sé Apostólica, o Papa Inocêncio I tentou unificar a Igreja do Ocidente em torno da práxis romana, estabelecendo, então, a observância dos ritos romanos, o catálogo dos livros canônicos e as regras monásticas. Assim, reforçava a supremacia da Igreja de Roma sobre as questões de doutrina e fé. Naturalmente, combateu as heresias de sua época. Com destaque para a condenação de Pelágio da Britânia, um monge que foi acusado por seus adversários de negar o pecado original, de negar que a graça de Deus é essencial para a salvação e de defender que o homem é capaz de decidir o seu futuro. Por outro lado, foi defensor de São João Crisóstomo, considerado um dos Doutores da Igreja Católica.

O Papa Inocêncio I também enfrentou problemas políticos durante seu pontificado, como a invasão de Roma pelos visigodos. Sob a liderança de Alarico I, o povo considerado bárbaro invadiu e saqueou a cidade de Roma. No entanto, a Igreja conseguiu se defender. Por fim, no relacionamento benéfico com o império, Inocêncio I conseguiu convencer o Imperador Flávio Honório a proibir as lutas de gladiadores. Estes foram apenas dois eventos trágicos de seu reinado, tendo em vista que as lutas de gladiadores eram muito populares na época.

O Papa Inocêncio I faleceu aos 67 anos de idade no dia 12 de março de 417, após 16 anos de pontificado. Seu sucessor foi o Papa Zósimo.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
THOMAS, P. C. A Compact History of the Popes. St Paulos BYB, 2007.

Arquivado em: Biografias