Papa Melquíades

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Melquíades foi o 42º papa da história da Igreja Católica.

Nascido no norte da África provavelmente no ano 270, Melquíades é também conhecido como Milcíades, Miltíades ou Melquiadas. Junto como os demais fieis do cristianismo, viveu as perseguições empreendidas pelo Império Romano, porém foi sempre dedicado à vida religiosa. Sua ascensão na vida religiosa o levou dos povos berberes ao posto máximo da Igreja Católica, como sucessor do Papa Eusébio.

O Papa Melquíades assumiu o pontifício de Roma no dia dois de julho do ano 311 em função do exílio que o imperador Maxêncio impôs ao Papa Eusébio na Sicília. Mas o pontificado de Lino alcançou uma grande conquista para os cristãos, pois, em 312, o imperador Constantino assumiu o poder em Roma e se aproximou respeitosamente do papa. O novo imperador romano deu ao pontífice um palácio para ser sua residência e sede do governo cristão. O Palácio Laterano, como era chamado, ainda está de pé e é parte do patrimônio arquitetônico do Vaticano indicado, hoje, como Palácio de Latrão. Foi residência papal por 770 anos. O ato do imperador já representava um grande avanço e boas esperanças para o povo cristão. No ano seguinte, em 313, houve uma medida ainda melhor para os fieis, o imperador garantiu a liberdade religiosa dos cristãos e os devolveu as propriedades que foram tomadas.

A bondade do imperador Constantino foi fruto de sua conversão ao cristianismo, o que foi sucedido pela transformação da fé cristã em religião oficial de Roma. A nova realidade mudava por completo o cotidiano dos cristãos e da Igreja Católica, que ganhava espaço e liberdade para agir em prol de sua expansão. O Papa Melquíades aproveitou essa liberdade para organizar as sedes paroquiais e recuperar os bens da Igreja. No seu pontificado deu-se início a construção da Basílica de São João e reforçou-se a unidade da Igreja de Roma. Além disso, vários costumes católicos são atribuídos a Melquíades.

O legado do Papa Melquíades é importantíssimo para a Igreja Católica e seu pontificado foi fundamental para transformar a história do Ocidente, em função de sua aproximação com o imperador Constantino. Os benefícios da conversão do Império Romano ao cristianismo causariam uma guinada no poder político e cultural da Igreja. O fim da perseguição aos fieis do cristianismo e ampliação patrimonial iniciariam uma forte ascensão que culminaria com o poder supremo da instituição durante a Idade Média.

O Papa Melquíades, no entanto, não chegou a completar quatro anos como Sumo Pontífice. Faleceu no dia dois de janeiro de 314 e foi erroneamente indicado como mártir em alguns documentos medievais. Mas é venerado como santo pela Igreja Católica, São Melquíades. Seu sucessor foi o Papa Silvestre I.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.
MCBRIEN, Richard P. Os Papas: os pontífices de São Pedro a João Paulo II. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

Arquivado em: Biografias