Papa Valentino

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Valentino foi o 100º papa da história da Igreja Católica.

Nascido em Roma no ano 780, Valentino decidiu-se quando muito novo pela carreira eclesiástica. Era um religioso que pregava a piedade e a moralidade, famoso por seu caráter bondoso. Valentino trabalhou durante sete anos para o Papa Pascoal I, entre os anos 817 e 824. Sua atuação lhe rendeu prestígio e lhe assegurou influência entre a alta administração da Igreja Católica durante o papado de Eugênio II.

A trajetória de Valentino o levou a ser escolhido por unanimidade no dia primeiro de setembro de 827 para ser o sucessor do Papa Eugênio II, falecido pouco tempo antes. O Papa Valentino tinha poder e prestígio, gozava, por exemplo, do respeito e do reconhecimento do imperador Carlos Magno, que defendia que o chefe da Igreja Católica merecia respeito e era independente em suas decisões. Tanto que Carlos Magno estabeleceu entre seus descendentes a tradição da independência das decisões papais. Embora reis e imperadores ainda tenham pressionado por muito tempo, os papas conquistaram gradativamente liberdade e poderio para reverter a situação. Foram eles, os papas, que interferiram na nomeação de reis e imperadores e que estabeleceram padrões de conduto no decorrer dos séculos da Idade Média.

O Papa Valentino era muito querido pelo povo e, simultaneamente, pelo clero e pela nobreza. Conseguia, assim, ser respeitado e admirado por todos. O papado era o ápice de sua vida devota reconhecida pela perseverança e regada de prestígio. Todos o respeitavam pela pureza e pela bondade que demonstrava em suas ações. Além disso, pelas contas oficiais da Igreja Católica, o Papa Valentino ocupava uma posição de destaque na sucessão papal, era o centésimo líder da Igreja na sucessão de São Pedro. Contudo, quis o destino que seu tempo à frente da instituição religiosa fosse muito breve. O Papa Valentino ficou apenas 40 dias no posto, o que não lhe deu tempo para ações que marcassem significativamente seu papado. A causa de sua morte não é conhecida, mas sabe-se que faleceu em Siracusa no dia 16 de novembro de 827 quando tinha apenas 47 anos de idade. Seu sucessor foi o Papa Gregório IV.

Fontes:
DUFFY, Eamon. Santos e Pecadores: história dos Papas. São Paulo: Cosac & Naify, 1998.
FISCHER-WOLLPERT, Rudolf. Os Papas e o Papado. Petrópolis: Editora Vozes.

Arquivado em: Biografias