Blástula

Mestre em Dinâmica dos Oceanos e da Terra (UFF, 2016)
Graduada em Biologia (UNIRIO, 2014)

Ouça este artigo:

O quinto estágio de segmentação celular do zigoto recém-formado através da fecundação é conhecido como blástula (ou blastocisto em mamíferos), e prepara o embrião para a implantação na parede uterina (nidação).

Formação da blástula

O desenvolvimento de um embrião recém-formado pode ser dividido em três fases: a segmentação, gastrulação e organogênese. A formação da blástula ocorre durante o estágio final da segmentação, e é caracterizado pela diferenciação dos blastômeros em estruturas especializadas que auxiliam a sobrevivência do embrião. A segmentação se inicia durante as primeiras 24 horas após a fecundação, e é caracterizada pela transformação do zigoto através do processo de clivagem, que consiste em várias divisões celulares através da mitose. Tais divisões não são acompanhadas pelo aumento no volume da célula ovo (i.e. zigoto), resultando em diversas células-filhas conhecidas como blastômeros, que permanecem agrupadas em seu interior.

A primeira clivagem dá origem à duas células-filhas; a segunda, resulta em quatro blastômeros; e este número dobra novamente no estágio seguinte (e assim por diante), de acordo com o processo de divisão celular mitótico. Aproximadamente quatro dias após a fecundação, o número de blastômeros varia entre 16 e 32, conferindo ao zigoto uma aparência semelhante à de uma amora, estágio em que recebe o nome de mórula.

Esta célula chega ao interior da cavidade uterina por volta de 4 a 6 dias após a fecundação, e inicia seu processo de transformação em blástula através da absorção de líquidos e nutrientes presentes no útero. Devido à absorção de líquido para o meio intracelular, os blastômeros presentes na célula-ovo (agora em estágio de mórula) se reorganizam, dando origem à uma cavidade central conhecida como blastocele, a qual apresenta um importante papel na fase de gastrulação do embrião. A diferenciação dos blastômeros em dois tipos de célula diferentes também ocorre durante a fase de blástula, e têm grande importância para a viabilidade do embrião.

Características da blástula (blastocisto). Ilustração: Designua / Shutterstock.com

Características

O estágio de blástula é alcançando quando a célula-ovo é composta por mais de 100 blastômeros, que se reorganizam em torno da blastocele e se diferenciam em blastoderme e uma massa interna de células. O primeiro tipo corresponde às células epiteliais que revestem a camada externa do embrião, enquanto a massa interna de células dará origem ao novo indivíduo. Em mamíferos, a blástula é conhecida como blastocisto, a blastoderme como trofoblasto e a massa interna de células recebe o nome de embrioblasto. Posteriormente, o trofoblasto se transformará na placenta, tendo como principal função fornecer nutrientes ao embrião em formação, que é representado pelo embrioblasto, i.e. a massa de células totipotentes que permanece na região intracelular.

Referências:

Biology. Libre Texts. 43.5B: Cleavage, the Blastula Stage, and Gastrulation. Disponível em: https://bio.libretexts.org/Bookshelves/Introductory_and_General_Biology/Book%3A_General_Biology_(Boundless)/43%3A_Animal_Reproduction_and_Development/43.5%3A_Fertilization_and_Early_Embryonic_Development/43.5B%3A_Cleavage%2C_the_Blastula_Stage%2C_and_Gastrulation

Lumen. Biology for Majors II. Module 16: The Reproductive System. Disponível em: https://courses.lumenlearning.com/wm-biology2/chapter/cleavage-and-blastula-stage/

Arquivado em: Embriologia