Quilópodes

A classe dos quilópodes (Filo Chilopoda) é um dos quatro grupos do subfilo Myriapoda, localizado no filo dos Artrópodes do reino animal. Atualmente existem aproximadamente 2.800 espécies de quilópodes vivas.

Lacraia - Exemplo de animal da classe dos quilópodes. Foto: frank60 / Shutterstock.com

Estrutura corporal

O corpo dos quilópodes é formado por um esqueleto não calcificado. Os segmentos do corpo dos quilópodes não são fundidos e tem um par de pernas em cada um. A cabeça possui antenas simples, mandíbulas, maxilares e olhos simples. O par de pernas do primeiro segmento do corpo dos quilópodes é modificado em presas venenosas chamadas de preensores ou fórceps.

Locomoção

A movimentação dos quilópodes é em ziguezague. Seu corpo está bem próximo ao solo devido aos seus pés que são curtos e localizados na parte central de seus segmentos.

Sistema digestivo

Sendo predadores agressivos de pequenos invertebrados, os quilópodes atacam suas presas usando seus pares de garras localizados em sua boca injetando, com essas, grandes quantidades de veneno produzido por suas glândulas. Os quilópodes de tamanho maior podem também envenenar pequenos vertebrados (pássaros pequenos, sapos, cobras e lagartos) com a quantidade de veneno contido em sua mandíbula, paralisando-os.

Após a entrada pela boca, os alimentos são direcionados para um grande esôfago o qual é expandido para que se possa armazenar uma grande quantidade de comida. O processo de digestão começa na moela que contém espinhos e tritura os alimentos que após isso são absorvidos no intestino.

Sistema excretor

Seu sistema excretor conta com duas estruturas que filtram os líquidos corporais. Essas estruturas são chamadas de túbulos de Malpighi que apresentam de uma a duas aberturas para excreção.

Sistema de defesa

Como sistema de defesa, os quilópodes possuem espalhadas por todo seu corpo glândulas especiais que liberam toxinas repelentes, as quais causam irritação nos olhos e pele de seus predadores. Além, do sistema de liberação de toxina eles também se enrolam em seu próprio corpo formando um espiral para se protegerem dos perigos.

Sistema nervoso

Seu sistema nervoso é composto por dois pares de glândulas sensoriais em cada um dos segmentos corporais. O “cérebro” dos quilópodes é dividido em três partes distintas, sendo elas o protocerebro (responsável pelas estruturas dos olhos), o deutocerebro (responsável pelas estrturas das antenas) e o tritocerebro (associado com o restante do corpo).

Sistema circulatório

O sistema circulatório de seu corpo começa com o sangue passando pelo coração (também chamado de ostia) depois sendo enviado para a cabeça, sendo, então, direcionado para largas câmaras de armazenamento e após isso é enviado para os sinos pericardiais e depois voltando para o coração. Os quilópodes têm um par de ostia de em cada segmento do corpo.

Sistema respiratório

Nos quilópedes, o sistema respiratório é o traqueal. Esse sistema é um conjunto de tubos ramificados que por meio de contrações musculares fazem com que o ar entra e saia do corpo.

Sistema reprodutor

Na maioria dos quilópodes um dos segmentos é especializado para os órgãos genitais, possuindo duas aberturas em sequência no final do segmento específico. Após, a copulação as fêmeas depositam seus ovos em um ninho e o protegem durante o período de desenvolvimento do feto até os ovos chocarem.

Habitat

Os quilópodes têm preferência por locais escuros e úmidos como embaixo de pedras e madeira onde tem sua alimentação facilitada por conta de, nesses locais, encontrarem maiores números de plantas mortas caídas no solo e alguns pequenos insetos.

Sistemática

Os quilópodes têm 5 ordens: Scutigeromorpha, Craterostigmomorpha, Geophilomorpha, Lithobiomorpha e Scolopendromorpha.

As mais conhecidas são a Geophilomorpha, composta por centopeias com formato de verme e as Lithobiomorpha, que inclui as lacraias.

Referências:
Hickman, Princípios integrados de zoologia, 14 edição, 2008 – Páginas 415 a 418
Brusca & Brusca, Invertebrados, 2 edição, 2007 – Páginas 664 a 679

Arquivado em: Artrópodes