Vírus RNA

Mestre em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas (FIOCRUZ, 2011)
Graduada em Biologia (UGF-RJ, 1993)

Ouça este artigo:

O RNA (ou ARN em português) é o ácido ribonucleico, molécula presente em todos os seres vivos, incluindo os vírus, e que são responsáveis pela produção de proteínas nos organismos. Os vírus são seres muito pequenos, só podendo ser vistos pelo microscópio eletrônico. Existem muitas controvérsias sobre se os vírus são ou não seres vivos, já que eles precisam de uma célula hospedeira para se reproduzir e se perpetuar. Existem vírus formados por DNA (ácido desoxirribonucleico) e formados por RNA (ácido ribonucleico). Virose é o nome que se dá às doenças causadas por vírus.

Estrutura dos vírus

São formados basicamente pelo núcleo (onde o material genético é encontrado), e o capsídeo (envoltório proteico que protege o material genético). O nucleocapsídeo é formado pelo núcleo e pelo capsídeo. Existem alguns vírus que possuem um envelope lipoproteico formado pelos fragmentos da célula hospedeira chamado envelope. Vírion é o nome que se dá a partícula viral completa.

Vírus de RNA

Podem ser de fita simples ou fita dupla. Apresentam os nucleotídeos citosina, guanina, adenosina e uracila. Podem possuir ou não o envelope lipídico. O ácido nucleico pode ser circular ou segmentado.

Multiplicação e biossíntese dos vírus de RNA

Os vírus de RNA multiplicam-se de forma semelhante aos vírus de DNA. A única diferença é que os vírus de RNA utilizam diferentes mecanismos de síntese de RNA mensageiro.

Um desses mecanismos é o utilizado pelos picornavírus, que são vírus de RNA de fita simples positiva (ou fita senso). Após as fases de adsorção (adesão à membrana da célula hospedeira), penetração (entrada no citoplasma da célula hospedeira) e desnudamento (separação do ácido nucleico viral do seu envoltório proteico), a fita do RNA viral é traduzida em duas proteínas principais que vão inibir a síntese de RNA e das proteínas da célula hospedeira. A fita de RNA viral sintetiza uma enzima chamada de RNA--polimerase dependente de RNA que servirá como molde para produção de fitas positivas adicionais que terão várias funções, incluindo molde para formar novos vírus.

No caso de vírus de RNA envelopados, são sintetizados dois tipos diferentes de RNA mensageiro, um que vai codificar as proteínas do envelope e outro traduzirá as proteínas do capsídeo.

Os Retrovírus, cujo representante principal é o Coronavírus contêm uma enzima chamada transcriptase reversa, que utiliza o RNA viral como molde para a síntese de um DNA de fita dupla complementar. Outra função dessa enzima é degradar o RNA viral original. O DNA viral é integrado ao cromossomo da célula como um provírus e pode permanecer em estado de latência e se replicar somente quando o DNA da célula hospedeira se replicar.

Exemplos de vírus de RNA e as doenças que causam

  • Enterovirus – causam infecções em várias partes do corpo
  • Rhinovirus - vírus do resfriado comum
  • Vírus dos diferentes tipos hepatite
  • Rubivirus – é o vírus causador da rubéola
  • Flavivirus e Pestivirus causam a febre-amarela, a dengue e as encefalites de St. Louis e do Oeste do Nilo (West Nile virus).
  • Coronavirus Associados com infecções do trato respiratório superior e resfriado comum; vírus causador da síndrome respiratória aguda severa (SARS) e também é o causador da COVID 19.
  • Rhabdoviridae Vesiculovirus causa a estomatite vesicular
  • Lyssavirus causam raiva e numerosas doenças animais.
  • Filovirus causam hemorragias severas. Ex. Vírus Ebola
  • Morbillivirus causa o sarampo
  • Hantavirus causam febres hemorrágicas
  • Lentivirus (HIV) - causadores de tumor.
  • Rotavirus- causam infecções respiratórias brandas e gastrenterites

Leia também:

Bibliografia:

Classificação dos vírus. Disponível em : https://www.ufrgs.br/labvir/material/aulaCURSOFarmacia_3classificacaoviral.pdf

TORTORA, Gerard J. Vírus, Viroides e Príons. In: Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case. Microbiologia. Porto Alegre: Artmed, 2012, 10. ed, p. 367–398.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças, Genética