Schipperke

Schipperke é uma raça de cão de pequeno porte de origem belga.

O nome desta raça significa “pequeno barqueiro” ou “pequeno capitão”, nome conferido a esta raça em homenagem a função que desempenhou como cão de guarda em embarcações dos canais, caçando os ratos que podiam transmitir doenças fatais para os seus tripulantes.

Não se sabe ao certo de quem estes cães descendem. Alguns autores acreditam que seja do Leauvenaar, enquanto outros, dos primeiros Spitz setentrionais.

A primeira vez que um exemplar da raça participou de uma exposição foi no ano de 1880 e, após seis anos, o Royal Schipperke Club de Bruxelas reconheceu a raça. O standart oficial ficou conhecido somente em 1904, um ano antes da fundação do Schipperke Club da Inglaterra.

Descrição

Os animais desta raça são cães pastores de pequenas dimensões, pesando de 3 a 9 kg, porém de constituição sólida. Seu corpo é curto, largo e atarracado e seus membros apresentam ossatura fina.

O pescoço é forte, musculoso, aparentando ser muito volumoso em decorrência da pelagem abundante ao redor do pescoço.

A cabeça apresenta formato de cunha, com crânio bem desenvolvido e focinho relativamente curto. Os olhos são marrom escuro, amendoados, pequenos e não muito profundos, transmitindo um olhar vivo e malicioso. As orelhas, que são pequenas, eretas, pontudas e triangulares, encontram-se inseridas bem no alto do crânio, embora não muito próximas uma da outra.

A cauda é inserida no alto, sendo que alguns exemplares da raça nascem sem cauda (anuros) ou com uma cauda rudimentar ou incompleta (cotó ou cauda curta). Quando em repouso, a cauda normalmente encontra-se pendente e pode estar elevada quando o animal estiver em movimento.

Sua pelagem é longa, abundante, espessa, reta, áspera, apresentando textura seca e resistente ao toque, originando uma excelente proteção juntamente com o subpelo, que é macio e espesso. Ao redor do pescoço há uma concentração de tufos de pelo, dando origem a uma “juba” (pelos longos ao redor do pescoço, prolongando-se até a cernelha e até mesmo nos ombros) e um “jabô” (pelos longos abaixo do pescoço e no peito, que se prolonga por entre os membros anteriores, sumindo gradativamente abaixo do peito). A coloração da pelagem é totalmente preta.

Temperamento

Os cães desta raça, embora pequenos, são excelentes cães de guarda, que possuem grande vitalidade e atenção. São muito ativos, estando sempre em movimento, sempre alerta ao que se passa a sua volta e, quando alguém se aproxima de objetos por eles guardados, são inclinados a morder. São muito dóceis com crianças. Excelentes caçadores de ratos, toupeiras e outros roedores.

Saúde

Estes animais não apresentam problemas de saúde particular da raça e, em muitos casos, vive até os 17 a 18 anos, embora a vida média gire em torno dos 13 anos. São animais que necessitam de exercícios físicos e dieta balanceada, pois pode resultar em problemas articulares, ósseos, dentários, cardíacos, pulmonares ou digestórios. Os problemas mais observados nos cães desta raça são: luxação patelar, síndrome de Legg-Perthes, epilepsia e degeneração progressiva da retina.

A única ressalva para a boa saúde dos aniamis desta raça é a MPS IIIB (Síndrome de Sanfilippo), que consiste em uma mutação genética progressiva e falta que acomete aproximadamente 15% dos Schipperke.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Schipperke
http://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo1/schipperke.pdf

Arquivado em: Cães