Mausoléu de Halicarnasso

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Mausoléu de Halicarnasso foi uma gigantesca construção feita para abrigar o túmulo do rei Mausolo, na Turquia. É também uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Mausolo foi um rei provinciano do Império Persa que se casou com sua irmã, Artemísia II. A capital de Caria, seu reino, era Halicarnasso. Mausolo reinou de 370 a.C. a 353 a.C., ao longo de seu reinado a cidade de Halicarnasso conheceu grande desenvolvimento em obras, a construção de edifícios públicos progrediu muito e também se realizou a construção de uma extensa muralha para proteger a cidade.

Quando o rei Mausolo faleceu, sua esposa e irmã começou logo a construção de uma admirável tumba para abrigar seu corpo. A rainha Artemísia II não economizou recursos para construção do edifício, mandou trazer da Grécia os artistas mais talentosos, incluindo aqueles que participaram de algum modo na construção do Templo de Ártemis, em Éfeso. Além de escultores famosos e vários artesãos.

Os arquitetos gregos Sátiro e Pítis ficaram encarregados de construir o Mausoléu de Halicarnasso. A obra levou 10 anos para ser concluída, fruto do trabalho de aproximadamente 30 mil homens. Mas a rainha Artemísia II faleceu antes e nem chegou a ver o Mausoléu concluído. A construção, em forma retangular, tinha 50 metros de altura e era incrivelmente decorada com esculturas e estátuas de bronze. Ocupando uma área superior a 1200 metros quadrados, era sustentado por 36 colunas e erguia-se uma pirâmide de 24 degraus acima da base quadrada. No topo da pirâmide havia ainda uma carruagem de mármore puxada por quatro cavalos, guiada pelo rei e a rainha. A base do edifício era de mármore e bronze, com revestimento de ouro. Cada um dos quatro lados foi especialmente esculpido em relevo pelos escultores gregos Briáxis, Escopas de Paros, Leocarés e Timóteo.

A tumba que abrigava o corpo do réu Mausolo era localizada no alto de uma colina, com visão privilegiada da cidade. O interior do Mausoléu contava com um pátio fechado, onde se localizava a tumba propriamente dita em uma plataforma. A escada que levava a essa plataforma era ladeada por estátuas de leões de pedra. Guerreiros, também de pedra, guardavam a tumba em cada canto do pátio. A tumba era feita de mármore e exibia em suas laterais a batalha dos centauros com os Lápitas, de um lado, e gregos em luta com as amazonas, de outro lado. Entre cada coluna do templo havia também uma estátua. Mas as principais estátuas eram as de Mausolo e Artemísia II, que foram esculpidas pelo grego Escopas.

Antípatro de Sídon considerou a construção como um triunfo estético, não por menos se tornou uma das sete maravilhas do mundo antigo. A repercussão foi tamanha, que o próprio termo “mausoléu”, inicialmente ligado ao rei Mausolo, passou a ser usado para qualquer monumento erigido em memória dos mortos.

Infelizmente, o Mausoléu de Halicarnasso também não chegou inteiro aos nossos dias. Um terremoto provavelmente foi a causa da destruição do mausoléu e do túmulo entre os séculos XI e XV. As pedras que sobraram na destruição foram usadas pelos habitantes da época como integrantes de outras construções locais. Apenas uma estátua, que provavelmente é do rei Mausolo, e restos da construção restaram até hoje. Essas relíquias estão divididas entre o Museu Britânico, de Londres, e o museu em Bodrum, na Turquia.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mausoléu_de_Halicarnasso
Romer, John e Elizabeth - As Sete Maravilhas do Mundo, Ed. Melhoramentos, SP, 2ª edição, 2000.

Arquivado em: Civilização Persa