Linha sucessória britânica

Ensino Superior em Comunicação (Universidade Metodista de São Paulo, 2010)

A Família Real Britânica é uma antiga instituição histórica da humanidade, responsável por diversas funções oficiais, diplomáticas, cerimoniais, representativas e parlamentares do país. O monarca é tradicionalmente o comandante-chefe das Forças Armadas Britânicas.

A origem da monarquia britânica surgiu nos pequenos reinos e condados da Escócia e Inglaterra em meados do século X.

O trono deve ser herdado somente pelos descendentes legítimos de Sofia do Palatinado-Simmern, neta de Jaime I que foi Rei da Inglaterra e da Irlanda pela união das coroas em 1603. A Rainha Mãe faleceu em 2002 e atualmente, Sua Majestade é a Rainha Isabel II (Elizabeth II) que foi coroada em 1952. É a monarca com o reinado mais longo da história britânica. A Rainha Victoria, sua tataravó, reinou por 63 anos. A Rainha Isabel II é a monarca do Reino Unido e de 15 países que integram a Comunidade das Nações (Commonwealth) – grupo de países que partilham os mesmos valores culturais. O Palácio de Buckingham, situado na cidade de Westminster em Londres é residência oficial e local de trabalho da monarca. A Guarda da Rainha é famosa mundialmente, com seu uniforme impecável e atitude impassível.

Brasão de armas da família real britânica.

A lei de sucessão britânica atualmente em vigor deriva das leis de sucessão na Inglaterra e Escócia. Tradicionalmente, a coroa é sucedida pelos filhos de um indivíduo e pela sua linha colateral mais próxima quando o indivíduo não tiver filhos. A linha de sucessão ao trono é sempre determinada por descendência, legitimidade e religião. Anteriormente, casar-se com um católico excluía um indivíduo da sucessão, mas esse banimento foi abolido após 2015.

Assim, protestantes descendentes de católicos estão aptos a suceder.

Até 2011, existia prioridade dos homens em relação às mulheres. A lei foi abolida, porém ainda se aplica aos nascidos antes desta data.

Regem o ato de sucessão à coroa: A Declaração de Direitos de 1689, o Decreto de Estabelecimento de 1701 e o Ato de Sucessão à Coroa de 2013.

Existem alguns fatos curiosos que envolvem a sucessão. Herdeiros diretos ao trono não estão autorizados a viajarem juntos. A regra é aplicada em herdeiros a partir dos 12 anos de idade e foi criada para que a sucessão ao trono não seja comprometida em caso de acidentes.

Árvore de sucessão ao trono da Rainha Isabel II

1. Príncipe Charles, príncipe de Gales
(primogênito da Rainha Isabel II, nascido em 1948)

2. Príncipe William, duque de Cambridge
(primogênito de Charles e Diana, neto da rainha, nascido em 1982)

3. Príncipe George de Cambridge
(primogênito de William e Catherine, bisneto da rainha, nascido em 2013)

4. Princesa Charlotte de Cambridge
(filha de William e Catherine, bisneta da rainha, nascida em 2015)

5. Príncipe Louis de Cambridge
(filho de William e Catherine, bisneto da rainha, nascido em 2018)

6. Príncipe Harry de Gales, duque de Sussex
(filho de Charles e Diana, neto da rainha, nascido em 1984)

7. Archie Harrison Mountbatten-Windsor
(filho de Harry e Meghan, bisneto da rarinha, nascido em 2019)

8. Príncipe Andrew, duque de York
(segundo filho da rainha, nascido em 1960)

9. Princesa Beatrice de York
(primogênita de Andrew e Sara, neta da rainha, nascida em 1988)

10. Princesa Eugenie de York
(filha de Andrew e Sara, neta da rainha, nascida em 1990)

11. Príncipe Edward, conde de Wessex
(terceiro filho homem da rainha, irmão de Charles e Andrew, nascido em 1964)

Arquivado em: Curiosidades