Doença de Keshan

A doença de Keshan consiste em uma cardiomiopatia congestiva que tem como provável etiologia a deficiência do mineral selênio. Esta doença é endêmica em certas regiões da China, afetando especialmente crianças e mulheres jovens que vivem em regiões onde o solo é pobre em selênio.

Estudos epidemiológicos evidenciaram que esta patologia concentra-se em 14 províncias da China, em especial na zona rural. Foi constatado que a maior ocorrência desta afecção ocorre em meninos com idade inferior a 15 anos e em mulheres em idade fértil.

Embora seja forte a evidência da deficiência de selênio como fator primordial do surgimento desta patologia, a variação sazonal e anual em sua ocorrência indica que, além da deficiência do selênio, pode haver um agente infeccioso associado ao aparecimento da doença. O vírus Coxsackievírus tem sido isolado de pacientes portadores da doença de Keshan e, em estudos em cobaias com deficiência de selênio, este agente tem causado miocardite.

A principal manifestação clínica é a hipertrofia cardíaca. Além disso, inicialmente observa-se também arritmia e insuficiência cardíaca. Outros sintomas envolvem taxas mais elevadas com relação ao aparecimento de neoplasias, patologias cardiovasculares, hipertensão e acidentes vasculares cerebrais. Os pacientes também podem apresentar eczema, psoríase, artrite, catarata, alcoolismo e infecções secundárias. Um quadro mais avançado caracteriza-se por edema pulmonar, hipotensão, baixa fração de ejeção sanguínea, insuficiência cardíaca de morte.

O diagnóstico da doença de Keshan é alcançado através do histórico médico, do exame físico e de um exame de sangue para avaliar o nível de selênio na corrente sanguínea.

O tratamento desta doença pode ser de duas formas: convencional ou alternativo (e/ou complementar). O primeiro envolve o uso de medicamentos para tratamento dos sintomas da doença, como inibidores de ECA (enzima conversora da angiotensina), beta-bloqueadores, corticosteroides, e diuréticos. Já a segunda opção de tratamento é feita por meio da suplementação de selênio, tanto por via endovenosa quanto por via oral. Também existe a hipótese de realização de uma cirurgia cardíaca para correção dos danos causados ao coração, evitando assim o agravamento de sintomas ou da saúde do paciente.

Nem sempre é simples prevenir a doença de Keshan, uma vez que para que isso seja feito, é necessário avaliar a quantidade de selênio presente no solo das redondezas para garantir que todos estão recebendo a quantidade de selênio ideal para um adequado funcionamento do organismo. Todavia, uma boa forma para garantir a ingestão de selênio é por meio do consumo de alimentos que foram enriquecidos com esse nutriente, como cebola, atum, carne, macarrão com molho de carne, bacalhau, peru, peito de frango, ovo, queijo cottage, farinha de aveia, dentre outros. Caso o indivíduo viva em uma área com solo conhecidamente pobre em selênio, o ideal é consumir um suplemento dietético.

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Keshan_disease
http://www.vitalhealthzone.com/health/conditions/k/keshans-disease/keshans_disease.html
http://www.vitaminsdiary.com/disorders/keshan.htm
http://flipper.diff.org/app/items/info/3393

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.