Agricultura e impactos ambientais

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

Geralmente, pensamos nos impactos ambientais causados pelas atividades urbanas (especialmente pelas indústrias), porém o ambiente rural também é forte causador de impactos ambientais sobre o planeta.

Embora a pecuária seja a mais nociva das atividades rurais, ainda assim a agricultura também possui o seu nível de impacto ambiental: desmatamento para o plantio, uso da água, contaminação das águas e solos com fertilizantes e agrotóxicos são alguns dos impactos negativos da agricultura sobre o meio ambiente.

Em tempos de biotecnologia, a questão agrícola enfrenta ainda o problema dos transgênicos. O uso de sementes transgênicas apresenta alguns problemas ambientais: o primeiro deles é pelas sementes serem mais fortes do que as convencionais, portanto elas tendem a se espalhar como se fosse uma praga e ir tomando o lugar das variedades mais frágeis e naturais. Esta perda de biodiversidade é um problema socioambiental que tende a gerar uma padronização na alimentação e nos hábitos de diversos povos, porém de forma negativa, além de não se saber os efeitos a longo prazo no ecossistema (sendo que geralmente o desaparecimento de alguma espécie causa algum tipo de desequilíbrio ambiental).

Além disso, alguns transgênicos possuem as “sementes suicidas” que não se reproduzem naturalmente, exigindo que a cada plantio os produtores precisem comprar novas sementes da empresa de biotecnologia, garantindo que quando os produtores não tiverem recursos para adquirirem as novas sementes, devido à perda de parte da plantação por fatores naturais ou econômicos, não será mais possível replantar e aquela terra ficará sem uso. Sem falar que alguns transgênicos são melhorados para suportarem agrotóxicos mais poderosos, o que agrava os problemas de contaminação do solo e das águas.

O uso inadequado de técnicas agrícolas pode ajudar a comprometer a situação. A monocultura durante períodos prolongados pode empobrecer o solo especialmente se não forem utilizados os meios adequados para evitar a exaustão do solo. Para piorar, algumas plantações ainda podem lançar gases poluentes na atmosfera, por exemplo a plantação de arroz.

Entretanto, a agricultura não causa apenas impactos negativos no meio ambiente, as plantações também ajudam a sequestrar o carbono responsável pelo agravamento do efeito estufa, responsável pelo aquecimento global. Como a humanidade precisa se alimentar através da agricultura, do extrativismo ou da pecuária, a agricultura ainda é a atividade com menos impactos ambientais negativos.

Existem tentativas de corrigir os problemas ambientais causados pela agricultura, os estudos de agroecologia estão contribuindo bastante com o processo. O desenvolvimento de manejos ecologicamente corretos aponta para uma solução futura, a maior importância dada aos alimentos orgânicos tem sido de grande importância no cenário de uma agricultura sustentável. Ainda existem muitos desafios, os alimentos orgânicos ainda possuem preços muito superiores aos alimentos comuns e não alcançam a mesma produtividade, inviabilizando o seu consumo em larga escala para uma parte considerável da população. O desenvolvimento científico e a conscientização ambiental poderão levar a um melhor status futuro da agricultura.

Referências:

http://revistas.ufpr.br/ret/article/view/27144

http://revistas.ufpr.br/ret/article/view/27031

https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/5625

http://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-38129638

https://www.youtube.com/watch?v=sWxTrKlCMnk

Arquivado em: Agricultura, Ecologia