Derramamentos de petróleo no mundo

Especialista (MBA) em Gestão da Qualidade Total (UFF, 2013)
Graduada em Química, Tecnóloga (Unigranrio, 2011)
Graduada em Ciências Biológicas (Unigranrio, 2006)

Este artigo foi útil?
Considere fazer uma contribuição:


Ouça este artigo:

Com o grande potencial poluidor, o setor de petróleo e gás está em constante alerta para a eminência de acidentes. O setor petrolífero carrega no seu histórico uma lista imensa de ocorrências referentes à acidentes, e consequentemente, derramamentos de petróleo.

Uma vez lançado, sua contaminação se espalha rapidamente, contaminando ambientes aquáticos e terrestres. Várias sequelas são herdadas devido à recuperação lenta da região afetada. Existem vários registros de derramamentos de petróleo no mundo, tanto na extração offshore quanto na onshore. São listados abaixo alguns casos em ordem cronológica.

  • Ixtoc I, Campeche, Golfo do México (junho/1979) – causado pelo rompimento da plataforma mexicana Ixtoc 1, provocou o derramamento em torno de 454 mil toneladas de óleo, impactando uma enorme extensão costeira.
  • Atlantic Empress, Tobago, Caribe (julho/1979) – o vazamento de aproximadamente 287 mil toneladas de petróleo, transcorreu após uma colisão entre duas plataformas durante uma grande tempestade.
  • Nowruz, Irã, Golfo Pérsico (fevereiro/1983) – o derramamento foi ocasionado pela colisão entre a plataforma de Nowruz e um tanque, durante a primeira guerra do Golfo, lançando em média 260 mil toneladas de óleo.
  • Superpetroleiro Exxon Valdez, Alasca, Estados Unidos (março/1989) – o navio pertencente a empresa Exxon colide com um bloco de gelo, liberando cerda de 36 mil toneladas de óleo bruto no mar.
  • Guerra do Golfo, Kuwait, Golfo Pérsico (janeiro/1991) – esse “vazamento” teve origem a partir da guerra entre Iraque e Kuwait, que culminou no lançamento de aproximadamente 1 milhão e 360 mil toneladas. O Iraque abriu as válvulas dos oleodutos intencionalmente, deixando o óleo escoar, assim ocasionando danos irreparáveis no Golfo Pérsico.
  • Poço de petróleo Fergana Valley, Uzbequistão (março/1992) – ocasionado pela explosão do poço terrestre situado no Vale da Fergana, lançou cerca de 285 mil toneladas de óleo, contaminado áreas de agricultura da região.
  • República Autônoma dos Komi, norte da Rússia (agosto/1994) – um oleoduto se rompeu, contaminando os campos de Usinsk e os rios Usa e Kolva. Foram lançadas aproximadamente 300 mil toneladas de petróleo.
  • Petroleiro MV Prestige, Galícia, noroeste da Espanha (novembro/2002) - um dos tanques do petroleiro grego Prestige explode, ficando seriamente danificado. França, Portugal e Espanha proibiram o navio avariado de atracar em seus portos, com receio de dano ambiental na zona costeira. Sem ter onde ir, o navio acaba afundando em 13 de novembro de 2002, durante uma tempestade, derramando cerca de 77 mil toneladas de petróleo no mar.

Vazamento de petróleo do navio Prestige (2002). Foto: Adela Leiro (http://www.panoramio.com/photo/82861030) [CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons

  • PTTEP, Mar do Timor, Australásia (agosto/2009) - um vazamento de 450 toneladas de gás e petróleo, por duas plataformas da empresa PTTEP Australásia.
  • Deepwater Horizon da BP, Golfo do México (abril/2010) – foram liberados cerca de 5 milhões de barris de petróleo no mar por 87 dias, após a explosão da plataforma Deepwater Horizon da British Petroleum.
  • Em setembro de 2017, os oleodutos da Ecopetrol, maior empresa de petróleo colombiana, foram alvos de acometimentos atribuídos à guerrilha ELN (Exército de Libertação Nacional). Esses atos provocaram a contaminação do Rio Catatumbo e no município de Teorema.

O petróleo é um recurso que regula a economia mundial. O gozo de suas reservas é motivo de vários atritos entre países, gerando até guerras por seu domínio. Além dos acidentes decorrentes das suas atividades, o setor enfrenta outros tipos de ameaças que devem ser administradas adequadamente, a fim de prevenir futuros incidentes e acidentes, que irão promover a diminuição das ocorrências de derramamentos de óleo bruto.

Leia também:

Fontes:

https://exame.abril.com.br/mundo/10-maiores-acidentes-petroliferos-historia-556774/

http://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/o-desastre-ecologico-do-superpetroleiro-exxon-valdez-no-alasca-em-1989-9938120

http://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,principais-vazamentos-de-petroleo-no-mundo-e-nos-estados-unidos,545094

https://www.publico.pt/2010/08/03/mundo/noticia/derrame-de-petroleo-no-golfo-do-mexico-e-o-maior-de-sempre-1449879

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2015/10/eua-e-petroleira-bp-fazem-acordo-de-us-20-bilhoes-por-vazamento-de-oleo.html

http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Noticias/Pior-vazamento-de-petroleo-completa-cinco-anos/

Arquivado em: Ecologia