Reciclagem de óleo vegetal

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

Por falta de conscientização, grande parte da população ainda despeja o óleo vegetal residual em terrenos baldios, no lixo e principalmente na pia, podendo causar danos irreversíveis ao meio ambiente e entupimentos das redes de esgoto. Reciclar óleo vegetal é uma forma de evitar tais problemas, promovendo benefícios ambientais, econômicos e de saúde pública.

O óleo vegetal usado pode servir como matéria prima para a fabricação de produtos como biodiesel, tintas, sabão, detergentes e outros. Para que esse óleo possa ser reciclado é necessário haver um sistema adequado de acondicionamento, coleta, transporte e destinação do material. Por isso é fundamental que nas residências e nos estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes, hotéis e indústrias de alimentos o óleo residual seja acondicionado. Nas casas, por exemplo, ele pode ser armazenado em garrafas PET. O material geralmente é coletado por cooperativas de catadores ou por empresas que fazem a reciclagem, ou pode ser entregue diretamente nesses locais.

Sempre separe o óleo utilizado em recipientes apropriados. Foto: Mama Belle Love kids / Shutterstock.com

A produção de biodiesel a partir do óleo vegetal tem sido um processo muito utilizado. O biodiesel é produzido a partir da reação química entre o óleo, já limpo e desumidificado, o álcool e uma substância catalizadora (Hidróxido de Potássio ou Hidróxido de sódio). O biodiesel e a glicerina são os produtos finais desse processo. O biodiesel é refinado até que possa ser usado como combustível e a glicerina é usada para fabricar sabões. O biodiesel substitui o diesel e por isso tem grandes vantagens, uma vez que a queima do diesel lança gases tóxicos e poluentes na atmosfera.

Recentemente surgiu outra alternativa para a reciclagem do óleo residual, que é a sua aplicação na produção de resinas poliméricas utilizadas em tintas. Esse processo é utilizado geralmente para a fabricação de tintas para impressão em sistemas offset. Nestas tintas utiliza-se cerca de 80% de uma resina e 20% de pigmentos e cargas. A resina adere à superfície formando um filme e serve para aglutinar os demais componentes da tinta. De maneira geral, as tintas produzidas utilizando o óleo vegetal residual têm apresentado propriedades similares aos produtos encontrados no mercado.

Através de um processo relativamente simples, é possível produzir sabão líquido e em barra a partir do óleo em casa, o que contribui para a preservação ambiental e representa uma economia no orçamento familiar. Na literatura existem várias receitas para produzir o sabão, mas é importante ter muito cuidado com o manuseio dos materiais, pois alguns ingredientes utilizados são tóxicos. O óleo vegetal residual pode ser usado também para a produção de massa de vidraceiro em um processo que mistura o óleo com gesso em pó em uma batedeira industrial.

A reciclagem do óleo apresenta várias vantagens, pois reduz os impactos negativos causados pelo descarte incorreto deste material, preserva o meio ambiente, contribui para a melhoria na qualidade de vida e gera novas oportunidades de trabalho. Além disso o óleo vegetal é uma matéria-prima de baixo custo.

No brasil já existem várias iniciativas de reciclagem de óleo vegetal usado. No estado de São Paulo, por exemplo, a ONG Trevo recolhe toneladas de óleo em diversos estabelecimentos parceiros, esse resíduo é tratado e destinado à indústria de biodiesel. No DF a Companhia de Saneamento Ambiental criou um projeto que coleta o óleo em diferentes locais e envia para uma cooperativa que fabrica sabão. Entretanto, os projetos de reciclagem ainda se encontram espalhados pelo país de maneira pontual. A maior parte do óleo usado ainda é descartada de maneira incorreta.

Referências:

Godoy, P. O. et al. Consciência limpa: reciclando o óleo de cozinha. Anuário da Produção de Iniciação Científica Discente. v.13, n.17, 2010.

Oliveira, S. da C., Dimensionamento de um sistema de reciclagem de óleo de fritura para produção de sabão e resinas poliméricas. Trabalho de conclusão de curso, Universidade de Brasília, 2015.