Recursos biológicos

Mestre em Ecologia (UERJ, 2016)
Graduada em Ciências Biológicas (UFF, 2013)

Os recursos biológicos são recursos naturais de extrema importância para a vida do homem na Terra. Segundo a Convenção da Diversidade Biológica os recursos biológicos compreendem recursos genéticos, organismos ou partes destes, populações, ou qualquer outro componente biótico de ecossistemas, de real ou potencial utilidade ou valor para a humanidade. A partir dos recursos biológicos o homem pode obter materiais e energia através da exploração por meio de atividades como a agropecuária, a pesca, a caça, agricultura e extração de madeira das florestas.

A extração sem controle desses recursos naturais tem impacto negativo sobre o solo, a atmosfera, vegetação, a qualidade da água, os ecossistemas e a paisagem como um todo. Uma das mais relevantes consequências da exploração dos recursos biológicos de forma descontrolada e sem o devido planejamento é a perda da biodiversidade. A biodiversidade refere-se tanto ao número (a riqueza) de diferentes categorias biológicas quanto à abundância relativa (equitabilidade) desses grupos. O conceito também inclui variabilidade ao nível local (alfa diversidade), complementaridade biológica entre habitats (beta diversidade) e variabilidade entre paisagens (gama diversidade). A diversidade biológica inclui desta forma a totalidade dos recursos vivos, ou biológicos, e dos recursos genéticos, e seus componentes.

Foto: Pixeljoy / Shutterstock.com

Apesar de ainda não ser reconhecido e definido um valor econômico para a biodiversidade, a proteção da mesma tem aspectos econômicos importantes para a sociedade. O seu valor de uso, a princípio, pode ser dividido em duas categorias: o uso direto como, por exemplo, através do turismo ou de novas substâncias farmacêuticas e aplicações cosméticas ganhas através de propriedades componentes da biodiversidade; e o uso indireto, como a polinização de plantas e outros serviços biológicos.

Em alguns países, como o Brasil, criaram-se os Centros de Recursos Biológicos (Biological Resource Centers ou CRB), os quais são, de maneira genérica, centros depositários de material biológico e material genético. Os CRB são responsáveis pela aquisição e conservação de organismos cultiváveis (microrganismos e células de plantas, animais e humanas) de longo prazo, partes replicáveis destes (bibliotecas genômicas, plasmídeos, vírus e fragmentos de DNA clonado) e suas informações associadas. As atividades de rotina de um CRB incluem a aquisição, caracterização, autenticação, preservação e distribuição de material biológico. Essas atividades geram informações de interesse científico e tecnológico sobre o material depositado em acervo, que são armazenadas em bancos de dados. Os CRB são componentes chaves da infraestrutura científica e tecnológica necessária para o desenvolvimento da biotecnologia, provendo insumos, material biológico certificado e informações associadas.

Apesar do crescente declínio da biodiversidade nota-se um aumento da criação de áreas protegidas por diversas partes do mundo, o que demonstra um aumento da consciência ambiental, principalmente por parte dos governos e das comunidades internacionais, para os perigos que acarreta a perda de biodiversidade do nosso planeta.

Referências Bibliográficas:

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Sistema de Avaliação da Conformidade de Material Biológico. Brasília, SENAI/DN, 2002: 102 p.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Utilização de termos para os propósitos desta Convenção, artigo 2. In: A Convenção sobre Diversidade Biológica. (Coordenador) Dias, Braulio F. S., Série Biodiversidade n. 1, 2000: 7-9 p.

VALENTE, Maria da C. F. dos S. O conceito de “Recurso Biológico” nas orientações curriculares do ensino básico. 2005. 144 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências, Universidade do Porto, Portugal.

Arquivado em: Ecologia