Economia do Pará

Graduado em Geografia (UFG, 2017)

Situado na região Norte do Brasil, o Pará, cuja capital é Belém, tem extensão territorial de 1.247.950,003 km², distribuída em 143 municípios, sendo o segundo maior estado brasileiro. Conforme a estimativa populacional realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estado tem em 2018 cerca de 8.513.497 habitantes, sendo o mais populoso da região e o nono no país.

Em 2017, segundo dados do IBGE, a economia do Pará produziu um Produto Interno Bruto de R$ 130,9 bilhões (a 11ª do país) e contribuiu com 2,2% do PIB nacional e 40,8% do PIB da Região Norte.

Agropecuária

O setor agropecuário, em 2017 contribuiu com R$ 14,5 bilhões, representando 12,24% da estrutura produtiva do estado. Na agricultura destaca-se no Pará a produção de laranja, banana, cana-de-açúcar, coco, arroz, mandioca, cacau, feijão, soja, milho e pimenta-do-reino – em que o estado é o maior produtor nacional -. Na pecuária, as criações de gado de corte e de bubalinos (criação de búfalos) compõem 97% da criação animal no Pará. Estima-se que a criação de gado no Pará é a quinta maior do país, com mais de 20 milhões de cabeças, que são exportadas para o exterior.

Indústria

Em 2018, segundo o IBGE, o setor industrial do Pará, apresentou pelo terceiro ano consecutivo, o maior crescimento de suas indústrias em todo o país (9,6%). Esse bom desempenho se deve a extração de materiais metálicos, que atualmente responde por 41% da produção industrial do Estado e por mais de 85% das exportações paraenses, sobretudo a partir da extração do minério de ferro. O PIB industrial, em 2018 foi de R$ 31,5 bilhões, oferecendo emprego a 163.754 trabalhadores.

Comércio e serviços

No setor terciário, a participação do setor de comércio e serviços sofreram uma pequena queda no ano de 2017, segundo a pesquisa do Banco Central. O comércio varejista paraense apresentou uma queda de 5,9% ao ano. Juntos, os setores de comércio e serviços corresponderam a R$ 44,8 bilhões do PIB paraense de 2017.

Nesse setor há uma expressiva participação do turismo no PIB do Estado que possui em elevado potencial turístico. Entre essas potencialidades podemos citar o turismo histórico que pode ser encontrado em Belém, o turismo religioso e cultural, e o ecoturismo já que há inúmeras possibilidades de desfrutar a natureza e as belezas típicas da região Amazônica.

Exportações

Em 2018, segundo dados do MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), o Pará arrecadou cerca de R$ 15 bilhões a partir de exportações. Desse montante, 63% foi obtido a partir da venda de minério de Ferro, 18,4% de exportação de materiais metálicos, 4% de soja triturada, 2,5 % de carne bovina e 12,1% de outros produtos.

Nesse mesmo ano, o continente asiático foi o principal destino das exportações paraenses, com destaque para o minério de ferro e seus derivados exportados em grande maioria para a China. Ao todo, cerca de 66% da exportações – aproximadamente 10 bilhões de reais – foram oriundas das negociações com a Ásia.

Dados sócio-econômicos

Em relação à taxa de desemprego, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), o Pará em 2018 teve uma taxa de desemprego de 11,1%, atingindo pouco mais de 480 mil paraenses. Nesse ano houve uma queda de 0,7% em relação à 2017, em que foram gerados aproximadamente 12,8 mil novos empregos formais.

O rendimento domiciliar médio do paraense, em 2018, foi de apenas R$ 715,00, segundo dados do IBGE, ficando apenas de Alagoas (R$ 658,00), e do Maranhão (R$ 597,00) e bem inferior à média nacional (R$ 1268,00).

Outro estudo feito pelo IBGE aponta, que 46% da população paraense vive com uma renda abaixo da linha da pobreza estabelecida pelo Banco Mundial (5,5 dólares por dia), ou seja, mais de 3,6 milhões de habitantes ganham menos de R$ 406,00 por mês, fazendo com que o Estado seja o quarto pior em distribuição de renda no país.

Fontes:

https://www.bcb.gov.br/pec/boletimregional/port/2018/01/br201801b1p.pdf

https://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-560714-miseria-atinge-mais-de-36-milhoes-de-paraenses.html

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/panorama

http://perfildaindustria.portaldaindustria.com.br/estado/pa

Arquivado em: Economia, Pará