Estanho

Doutora em Química (UFSC, 2016)
Mestre em Química Analítica (UFPR, 2010)
Licenciada e Bacharelada em Química (UFPR, 2009)

Publicado em 13/06/2019

estanho é um elemento químico classificado como um metal, identificado pelo símbolo Sn e número atômico (Z) 50. Tem uma massa molar de 118,71 g/mol e eletronegatividade de 1,96 na escala de Pauling. Esse elemento está situado na família IVA da tabela periódica. Sua configuração eletrônica é [Kr] 4d10 5s2 5p2, com 4 elétrons na ultima camada e ao formar ligações químicas pode tanto doar 4 elétrons quanto receber para atingir a estabilidade.

Em temperatura ambiente se encontra no estado sólido, é um metal cristalino de coloração branco prateada, maleável e resistente a oxidação, e um ponto de fusão de 232 ºC. O Sn é obtido principalmente do mineral cassiterita, onde se apresenta como um óxido, sendo produzido pela redução do minério com carvão em alto forno.

Cassiterita, mineral de onde o estanho é extraído. Foto: Albert Russ / Shutterstock.com

SnO2 + 2 C ⇒ Sn + 2 CO

Também é possível recuperar pequenas quantidades de estanho de sulfetos complexos como estanita, cilindrita, lindrita, canfieldita e teallita. É possível obter óxidos de Sn ao se aquecer o metal puro na presença do ar e em temperaturas superiores a 1500 °C. . Embora resista a corrosão quando exposto a água doce e salgada, pode reagir com ácidos fortes (ex: ácidos sulfúrico, nítrico e clorídrico), bases e sais ácidos.

Tem uma dureza de 1,8 na escala de Mohs (escala vai até 10), é maleável em baixas temperaturas porém é frágil quando aquecido e é utilizado para preparar ligas metálicas utilizadas para recobrir superfícies metálicas e proteger contra corrosão. Forma ligas de ferro, que são utilizadas no revestimento e acabamento de latarias de automóveis, e também com chumbo que servem como revestimento misturado ao zinco para impedir oxidação do aço.

Em função de sua maleabilidade o estanho metálico também tem aplicação na industria alimentícia, mais especificamente na fabricação de folhas de flandres utilizadas para conservação de alimentos. Além disso, é possível produzir laminas muito finas utilizadas em embalagens, como por exemplos barras de chocolate ou maços de cigarro.

Na forma de sal, o cloreto de estanho, é utilizado com agente redutor no processo de fixação de tintas no tecido morin além de ser adicionado em perfumes, sabões, sabonetes para fixar cor e perfume. Além de produção de remédios e fungicidas.

Na forma de estanho em pó, é pulverizado adicionados em painéis luminosos e pára-brisas que ajuda a remover água e gelo dessas superfícies.

Em temperaturas inferiores a 3,72 K (269,43) se transforma em um super condutor, sendo um dos primeiros a ter sido estudado. O composto nióbio-estanho Nb3Sn é utilizado para produzir fios de imãs supercondutores que embora pese poucas quilogramas são capazes de produzir campos magnéticos comparáveis a toneladas de eletroímãs tradicionais.

O Sn apresenta dois alótropos nas CNTP, o estanho branco com estrutura tetragonal de corpo centrado, e o estanho cinza com estrutura cúbica semelhante à do diamante.

Apresenta um total de 28 isótopos, sendo o elemento com o maior número de isótopos estáveis, ao todo 10. Em relação aos instáveis, temos os principais, Sn-113 (155,1 dias), Sn-117m (13,6 dias), Sn-119m (293,0 dias), Sn-121 (1,12 dias), Sn-121m (55,0 anos), Sn-123 (129,2 dias).

Arquivado em: Elementos Químicos