Irídio

Irídio é o nome dado ao elemento químico de símbolo "Ir", cujo número atômico é 77 e a massa atômica é 192,2 u. Dentro da tabela periódica, está posicionado entre os metais de transição, e na natureza encontra-se em estado sólido. Seu nome é derivado do latim "iris" em alusão às várias cores dos compostos que forma.

O elemento foi descoberto em 1804 por Smithson Ténnant em resíduos insolúveis de minérios de platina. Ténnant tinha feito uma sociedade com W. H. Wollaston, em 1800, com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar a tecnologia de refinação de platina a partir de platina nativa oriunda da América do Sul. Sabia-se que a platina nativa se dissolvia em aqua regia, à exceção de um resíduo preto que se julgava ser grafite. No verão de 1803, Tennant iniciou o estudo deste material, que viria a culminar com a descoberta do irídio e do ósmio.

Branco, brilhante e pesado, seu aspecto é semelhante ao da platina, mas com um aspecto levemente amarelado. Devido à sua extrema dureza e ao mesmo tempo à enorme fragilidade, é difícil de ser moldado ou trabalhado. O irídio não sofre ação de ataque de ácidos ou pela água régia, sendo o metal mais resistente à corrosão conhecido. Pode ser, porém, atacado por alguns sais fundidos, como NaCl e NaCN ou ainda por cloro e flúor quando aquecido. A densidade deste elemento é a mais alta conhecida, ligeiramente maior que a do ósmio.

O irídio está disponível em muitas formas inclusive chapa, folha, arame, "balas de evaporação", pó, e esponja. Pelas dificuldades de preparação e fabricação, o metal puro tem poucas aplicações, exceto no processo de endurecimento da platina, em cadinhos usados a temperaturas muito altas, em peças e partes que operam sob altas temperaturas ou em contatos elétricos. É empregado principalmente na produção de ligas de platina (que contém de 5 a 10% do elemento), mais duras e resistentes ao ataque químico que a platina pura. Essas ligas são usadas em canetas esferográficas, jóias, grampos e pinos cirúrgicos, contatos elétricos e pontos de ignição. O irídio é usado ainda como um catalisador para a carbonilação do metanol produzindo ácido acético. O isótopo de irídio de número de massa 192 é utilizado em equipamento para radiografia industrial.

O Departamento Internacional de Pesos e Medidas, mantido em Sèvres, na França, estabeleceu que o padrão internacional do metro linear fosse fabricado com uma liga deste tipo devido à dureza, a elasticidade, maleabilidade e ductibilidade da liga.

Bibliografia:
Irídio - Ir. Disponível em: <http://www.quimlab.com.br/guiadoselementos/iridio.htm>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Irídio. Disponível em: <http://www.tabela.oxigenio.com/metais_de_transicao/elemento_quimico_iridio.htm>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Irídio. Disponível em: <http://www.deboni.he.com.br/dic/quim1_077.htm#espectros>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Informações Essenciais. Disponível em: <http://www.cq.ufam.edu.br/Tabela_periodica/Iridio.html>. Acesso em: 20 mai. 2012.
Irídio. Disponível em: <http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e07710.html>. Acesso em: 20 mai. 2012.

Arquivado em: Elementos Químicos